Ti-Ti-Ti deixa boa herança de ibope para o horário

Ti-Ti-Ti deixa boa herança de ibope para o horário

Cristina Padiglione

18 de março de 2011 | 17h31

Para quem torceu o nariz diante da notícia de que a clássica Ti-Ti-Ti ganharia um remake, olhaí: a novela de Cassiano Gabus Mendes relida por Maria Adelaide Amaral termina hoje, deixando boa herança de ibope para o horário e uma galeria interessante de interpretações, a começar pela dupla de costureiros, Alexandre Borges/Jacques Leclair e Murilo Benício/Victor Valentim.

Cláudia Raia, como Jacqueline, foi um achado.
Jorge Fernando deu à direção a dimensão de uma releitura moderna, sem pirotecnia que pudesse ofuscar o valor do argumento clássico. Tudo ornou.

Ontem, em seu penúltimo capítulo, a novela rendeu 36 pontos no Ibope, em São Paulo, resultado recorde até então. Por várias ocasiões, chegou a registrar mais ibope que a novela das 9, Insensato Coração.
Salve salve.

Tudo o que sabemos sobre:

GloboMaria Adelaide Amaral

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.