Telefónica vende Endemol de volta a John De Mol, agora sócio de Berlusconi

Cristina Padiglione

14 Maio 2007 | 20h15

Driblando outros gigantes da mídia, Disney, LVMH e News Corp. entre eles, John De Mol e o ex-primeiro ministro italiano Silvio Berlusconi levaram, da Telefónica, o controle acionário da Endemol, produtora holandesa criada justamente por John De Mol, em companhia de Joop Van Ende.

O negócio valeu 2,6 bilhões de Euros (e não 2,6 milhões, trocado modesto antes publicado aqui). Segundo reportagem da Reuters e AP enviada de Milão, o grupo de Berlusconi pagou US$ 3,5 bi pela produtora do Grande Fratello.
Em 2005, quando comprou a produtora detentora dos direitos de produção do Big Brother no mundo todo, a Telefónica pagou a John e Joop algo em torno de 5,5 bilhões de Euros.

O que foi negociado agora corresponde a 75% da empresa. Os outros 25% viraram ações vendidas na Bolsa.