Som&Fúria, minissérie da O2 para a Globo, é mais que biscoito fino

Som&Fúria, minissérie da O2 para a Globo, é mais que biscoito fino

Cristina Padiglione

18 de junho de 2009 | 12h10


Fernando Meirelles, entre Felipe Camargo e Pedro Paulo Rangel no Teatro Municipal, principal locação da série

Assisti ontem a uma edição dos seis primeiros (de 12) capítulos da minissérie Som&Fúria, nova produção da O2 Filmes, de Fernando Meirelles, para a Globo.

Felipe Camargo dá show, e ninguém venha falar em “volta por cima”. O cara é simplesmente o máximo e nós (vamos falar em primeira pessoa do plural, é mais honesto), TV, imprensa, público, abrimos mão dele por anos e anos, injustamente. Azar o nosso.
A série esbanja no número de créditos famosos, mas não é isso que a faz excepcional.
Os diálogos são precisos, os intérpretes, sob medida, o ritmo, contagiante.

Som&Fúria, adaptação de uma série canadense, trafega pelos bastidores de uma companhia teatral que monta peças de Shakespeare. A produção de Hamlet (ou duas produções de Hamlet, uma no passado e outra no presente) norteia os conflitos do script.

Estreia dia 7 de julho e é simplesmente im-per-dí-vel.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências: