Sem legislação eleitoral, TV relaxa

Cristina Padiglione

29 de outubro de 2006 | 17h34

A legislação eleitoral pede à TV uma série de cuidados que já não são cobrados da mídia impressa. O vaivém de pedidos de direito de resposta no próprio horário eleitoral e as punições que atingiram o sinal de pelo menos duas afiliadas (uma da Record e outra do SBT) são indícios do risco que a temporada eleitoral representa para os meios de radiodifusão.

Também nesse contexto, a vida volta ao normal amanhã. O policiamento por preferências políticas baixa a guarda.
Inclua-se nesse pacote o cardápio político do Programa do Jô, que se afastou do tema para não tropeçar nas regras da legislação eleitoral. Já a partir de amanhã, Lillian Witte Fibe, Lúcia Hipólito, Cristiana Lobo e Anamaria Tahan retomam a mesa que ficou conhecida como As Meninas do Jô.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.