Rodrigo Santoro volta às novelas, por 18 capítulos

Rodrigo Santoro volta às novelas, por 18 capítulos

Cristina Padiglione

28 Outubro 2015 | 08h49

As Globo confirmou a participação de Rodrigo Santoro em Velho Chico, novela de Benedito Ruy Barbosa que substituirá A Regra do Jogo no primeiro trimestre de 2016.
santoro
Com agenda intensa em Hollywood, o ator está “só” há 12 anos sem fazer novela.
O retorno, no entanto, tem tom de participação especial. Santoro, convidado pelo diretor Luiz Fernando Carvalho, fará o protagonista da história em sua primeira fase, com duração prevista para 18 capítulos. O enredo começa em 1968 e, vinte anos depois, Rodrigo Santoro vai virar Antonio Fagundes.
Fazendo jus ao DNA de Benedito, o folhetim que vem aí reza o ritmo de saga, ao retratar uma família que vive em torno do rio São Francisco, no coração do Nordeste
A ocasião marca a estreia de Santoro no universo rural do autor.
Além de Santoro e Fagundes, a trama já tem certos os nomes de Tarcísio Meira, Selma Egrei, Marcos Palmeiras, Letícia Sabatella, Marcelo Serrado, Irandhir Santos, Dira Paes, Rodrigo Lombardi, Fabiula Nascimento e Umberto Magnani. Carvalho pesquisa ainda novos talentos, aposta de praxe em suas obras, por meio de testes em várias regiões do País e, em especial, da região do São Francisco.
É o Nordeste voltando à cena da Globo na faixa nobre, após 13 anos de jejum do gênero no horário, ou desde que Esperança, iniciada pelo mesmo Ruy Barbosa, foi ao ar.
Convém lembrar que Luiz Fernando Carvalho dirigiu três novelas de Benedito: Renascer, em 1993, um marco na história da Globo por ser a primeira novela rural do horário nobre, O Rei do Gado, sucesso recente no Vale a Pena Ver de Novo, e Esperança, que Ruy Barbosa teve de abandonar por motivos de saúde.
A primeira fase de Renascer (uma conquista que a Globo deve à coragem da extinta TV Manchete em ter apostado em Pantanal), e também a primeira fase de O Rei do Gado, ambas mais curtas que esta etapa inicial de Velho Chico, estão entre as melhores das melhores produções já feitas pela TV brasileira. Dito isso, Santoro pode se jogar. Estará seguramente em melhores mãos do que aquelas que lhe guiam no universo hollywoodiano.