Recuperado plantão que anuncia a morte de Ayrton Senna

Cristina Padiglione

16 de junho de 2016 | 10h17

 

 

Embora seja um dos momentos de maior impacto e comoção de uma cobertura ao vivo pela TV, o momento em que o repórter Roberto Cabrini anuncia a morte do piloto Ayrton Senna da Silva, diretamente do Hospital Maggiore, de Bologna, estava desaparecido há muitos. No ano passado, a emissora reprisou, na série produzida para o Jornal Nacional em nome do cinquentenário da casa, o plantão anterior a esse, quando Cabrini anuncia a morte cerebral de Senna. Mas a entrada seguinte, quando ele informa sobre o fim de tudo de fato, não. A frase “morreu Ayrton Senna da Silva, uma notícia que nós nunca gostaríamos da dar”, na voz de Cabrini, é algo registrado na memória dos milhões de brasileiros que testemunharam aquele momento. Esse anúncio foi bastante reprisado ao longo do dia e voltou à tona na Retrospectiva 1994 da Globo, ao fim do ano, mas depois, como que por encanto, nunca mais ninguém viu.

Cabrini tinha guardada justamente a frase em que anuncia a morte e a “notícia que jamais gostaríamos de dar”, mas nem ele tinha o plantão completo, algo que foi chegar ao seu conhecimento nesta quarta, por meio de uma postagem no Twitter. Trata-se de uma gravação caseira, o que naquele tempo era algo bastante fácil de se fazer, por meio do videocassete. Agora, resta torcer para que a Globo, que não oferece esse momento no seu site de Memória, não retire o vídeo do YouTube, dada sua relevância para traduzir o impacto daquele momento.

 

Mais conteúdo sobre:

Ayrton SennaGloboRoberto Cabrini