Rafinha Bastos e Ratinho: mistura perigosa – para a Record

Rafinha Bastos e Ratinho: mistura perigosa – para a Record

Cristina Padiglione

12 de julho de 2013 | 11h46

O quadro se chama Dois Dedos de Prosa, e a conversa que aguardava por Rafinha Bastos no Programa do Ratinho, ontem, era para ter lá os seus 10 minutos, se tanto, honrando o nome da seção.

Mas a prosa foi ganhando boas proporções, a audiência foi comparecendo, e o humorista acabou ficando por lá durante o programa todo, por uma hora.

O Ibope atestou a façanha: Carlos Massa de novo conquistou a vice-liderança para o SBT, o que não tem sido raro nesses dias de baixa da Record, mas bateu nos 6 pontos de média, com pico de 10, ante 5 da TV do bispo Macedo.

 

Os números são da Grande São Paulo, onde cada ponto equivale a 62 mil domicílios.

Por falar em Ratinho, profissionais que vêm estudando a relação entre a audiência do Twitter e a da TV, sempre certos de que o público jovem (18 a 34 anos) é quem mais tuíta, não sabem explicar a performance de Carlos Massa na rede de microblogs, onde ele sempre aparece entre o segundo e o terceiro lugar, inclusive em rankings mensais. Ou seja, o êxito não se restringe ao horário de exibição do programa.

Para Flávio Ferrari, que hoje avalia os números pela Qual Canal, de olho no Twitter, e que foi diretor do Ibope por 16 anos, Ratinho e Rafinha (e isso até inspira nome de dupla sertaneja) são figuras polêmicas, o que ajuda a entender o potencial de ambos em motivar comentários nas redes sociais.

Em tempo: Rafinha estreia sua série no FX no dia 20, próximo sábado.

 

 

Tudo o que sabemos sobre:

FXRafinha BastosRatinhoSBT

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.