Quem morre amanhã? As apostas estão abertas

Quem morre amanhã? As apostas estão abertas

Cristina Padiglione

10 de outubro de 2010 | 11h30

Foto: Alex Carvalho/Divulgação

Saulo, de mãozinhas cruzadas: no capítulo de ontem, todos os caminhos fúnebres levavam a ele

Antes do “quem matou?”, Silvio de Abreu se esmera na manutenção de um segredo mais árduo de se sustentar: “quem morre?” é a pergunta a ser respondida no capítulo de amanhã de Passione.
Árduo porque, até aqui, o autor da novela das 9 da Globo teve de lançar uma série de pistas falsas em torno da vítima. Depois de cinco personagens anunciarem a promessa de acabar com Fred/ReynaldoGianecchini, o capítulo de ontem terminou com meio mundo passionístico querendo matar, trucidar e queimar vivo aquele Saulo/Werner Shünemann. Já tem gente querendo entregar o cara ao Capitão Nascimento.

Para melhorar o jogo de Sherlock Holmes proposto ao telespectador, Silvio escreveu e mandou gravar a morte de cinco personagens. Além de Saulo e Fred, também morreram, em gravações encomendadas pelo autor, Melina/Mayana Moura, Gerson/Marcello Anthony e Diana/Carolina Dieckmann.
No momento em que Mauro/Rodrigo Lombardi recebe o telefonema que o informa sobre a morte de alguém, mostrado ontem, no final do capítulo, Diana mal acabou de se despedir dele, com aquele jeitinho melado de romance de primeiros dias. É a opção menos aparente de morrer ou de ter matado.
Nem Melina nem Gerson nem Saulo nem Agnello/Daniel de Oliveira nem Fred estão onde deveriam estar naquele momento. Até o noiado Danilo/Cauã Reymond é citado (mas não visto, que o ator não tem gravado por conta de uma cirurgia no quadril) pelo porteiro do prédio como alguém que passou por lá “atrás do seu Saulo”.
E se Saulo de fato matou o pai, Eugênio/Mauro Mendonça (que já ressuscitou na novela das 7) e for morto pelo próprio filho? Sinas, ironias do destino ou coincidências sempre são recurso para bons roteiros, a ver.

Adesso, como diria Agnello, Totó, ou outro alguém do núcleo italiano instalado no Brasil na primeira grande imigração da Bota desde Terra Nostra, punto e basta. É tudo especulação. Quem quiser especular sobre o homicídio de amanhã, faça aí suas apostas, que aqui não paga nada, é só dar pitaco.

Tudo o que sabemos sobre:

GloboPassioneSilvio de Abreu

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.