‘Passione’ é tão enxuta, que primos só namoram primas

‘Passione’ é tão enxuta, que primos só namoram primas

Cristina Padiglione

27 de outubro de 2010 | 22h02

Silvio de Abreu se orgulha de dizer que Passione, sua novela atual, tem apenas 37 personagens. Manoel Carlos, por exemplo, normalmente passa dos 100, mas isso cria uma série de papéis que vão sumindo de cena ao longo da história, visto que é impossível criar argumento, ou mesmo situação, para tanta gente ao mesmo tempo.
Mas Passione é tão enxutinha, que os romances se resolvem todos em família. As personagens têm dupla função.
Agora temos a confirmação de que Fátima (Bianca Bin) é mesmo filha de Gerson (Marcello Anthony), o que endossa a posição de Sinval (Kayky Britto) como seu primo em primeiro grau. Fátima também já copulou com o cunhado, irmão de Sinval, o drogadito Danilo (Cauã Reymond), também seu primo, portanto.
Antes disso, vimos Lorena (Tammy Di Calafiori), irmã de Sinval, namorar Agnello (Daniel de Oliveira), igualmente primo em primeiro grau da moça. Agnello descobriu, no entanto, que amava ‘da vero’ a Stella de Maitê Proença, mãe de Lorena.
E, sendo Felícia (Larissa Maciel) a mãe de Fátima, ex-Gerson, teremos agora a confirmação de que Totó (Tony Ramos) pega a ex-cunhada.
Isso sem falar na bigamia de Berilo (Bruno Gagliasso), que casou pela segunda vez justamente com a tia de sua primeira mulher, no caso, Jéssica (Gabriela Duarte), cuja sobrinha é Agostina (Leandra Leal).

É ou não é um Álbum de Família?

Mais conteúdo sobre:

novelaSilvio de Abreu