ôôôi, Silvio!

ôôôi, Silvio!

Cristina Padiglione

02 de dezembro de 2009 | 20h50

Taí o Lombardi, início de carreira, no tempo em que Luciano Callegari, que ocupou a vice-presidência de operações e programação do SBT, era diretor de palco do Programa Silvio Santos.

Na foto, Callegari, em primeiro plano, e Lombardi.

“.

A vaidade da televisão dificilmente faz brotar em seu terreno um Lombardi, é bom que se diga.

Confinado pelo patrão ao backstage, bem pra lá dos holofotes, Lombardi nunca se queixou. Divertia-se com o mistério em torno de seu rosto e, até o fim, nunca deixou de perseguir o endosso do patrão: “minha voz tá boa, chefe? minha voz tá boa?”

O próprio Callegari, que nos brinda com essa foto de seu arquivo, fala sobre a fidelidade do locutor ao patrão e de toda a camaradagem com os colegas de trabalho. Jogo raro.
Pena que a gente só venha tomar conhecimento disso agora. Vá lá que bajular personagem seja praxe em obituário, mas nós que cá estamos habituados a ouvir personalidades quando alguém parte, sabemos e atestamos que nenhum confete agora jogado sobre a biografia do mais imitado locutor do País é de fachada.

Amanhã, o SBT publica em página inteira, toda preta, o emblemático recado nos jornais:

“A TV mais feliz do Brasil está triste”

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.