Novo show de Buddy Valastro promete abalar grandes amizades

Novo show de Buddy Valastro promete abalar grandes amizades

Cristina Padiglione

05 de maio de 2016 | 17h42

buddypares

Com estreia prevista na Record para 28 de junho, uma noite de terça (horário do bem-sucedido Masterchef Brasil, da Band), o aclamado Buddy Valastro colocará na cozinha 26 pares que competirão juntos por R$ 200 mil. Para entrar na seleção, cada dupla teve de provar que havia, entre seus dois formadores, uma grande conexão. Não bastava ser apenas um conhecido. Tinha de ser bem próximo.

Ora, quem cozinha sabe que poucos espaços provocam mais individualismo que um fogão.  No âmbito profissional, cozinhar é trabalho feito em grupo, e grandes grupos – desde que haja alguma hierarquia nesse time. Quando se tem duas pessoas em igualdade de condições na cozinha, até as amizades mais afetuosas estão ameaçadas por um alho que vai depois ou antes da cebola, por um fio a mais ou a menos de azeite, por uma pitada ou não de açúcar para quebrar a acidez do molho, etc, etc., etc.

Isso dá briga. E a turma da Endemol, responsável pela produção bem sabe. Experts em televisão, esses produtores, afinal, querem mais é acalentar conflitos em fogo alto, ingrediente assegurado para o sucesso de qualquer história. No novo talent show, uma criação da Discovery com a Cake House Media, a fase eliminatória enxugará 13 dos 26 pares, e só a partir disso, promoverá o mata a mata, até a dupla vencedora.

“Eles podem brigar entre si, mas não admitem que alguém de outro par venha desmerecer ou falar mal do seu”, atesta Eduardo Gaspar, da Endemol Brasil. É como o sujeito que fala mal do irmão, mas não admite ouvir críticas a ele de mais ninguém. Quando lhe pergunto se as duplas já estão se “matando” na cozinha, ele confirma, satisfeito com o resultado que isso gera para o entretenimento.

A conversa aconteceu na tarde desta quinta-feira, quando Buddy fez uma breve pausa da cozinha montada em estúdio da Record, no bairro da Barra Funda, em São Paulo, para falar a um pequeno grupo de jornalistas.

Simpático, mas sempre muito político, evitou falar nomes de restaurantes que tem frequentado no País, disse que o Rio lhe é inspirador e elogiou a presença de vários povos no País. “O bonito do Brasil, assim como na América, é que aqui tem gente de todas as partes do mundo, é uma combinação.”

Perguntado por que as pessoas que gostam de ver talent show de cozinha deixariam de ver o Masterchef Brasil para ver o seu programa, cravou, como se estivesse só fazendo uma piada, que o seu será muito melhor. “Sou confiável”, disse.

Para a Endemol, que também assina a produção do Masterchef, no mesmo horário, será uma concorrência entre dois produtos seus, o que não lhe convém. Mas é a direção da Record que define a faixa de exibição. À produtora, só coube acatar.

O programa irá ao ar na TV paga nas noites de sexta, estreando dia 1º de julho no Discovery Home & Health

FOTO: ANTONIO CHAESTIAN/DIVULGAÇÃO