Mônica Waldvogel deixa o Saia Justa após 11 anos

Mônica Waldvogel deixa o Saia Justa após 11 anos

Cristina Padiglione

31 Outubro 2012 | 19h36

Não, o Saia Justa não vai acabar.
Em conversa com a diretora-geral do GNT, Daniela Mignani, soube que o programa se mantém vivo na programação de 2013, inclusive sob a precisa batuta do diretor Nilton Travesso.

Mônica Waldvogel, sim, única remanescente da formação original, deixa o título após 11 anos, por decisão da direção do GNT.
“A alegação da direção foi de que o programa precisa se reinventar. É claro que, como fui eu quem inventou o Saia Justa – e reinventei várias vezes – a virada programada para o ano que vem terá de ser sem mim”, disse a jornalista a esta signatária. “Fiquei abalada, claro. Mas já está passando.”

Em fase de renovação de contrato com todo o elenco, Daniela vem conversando com cada integrante do programa e ainda não definiu quem, entre os participantes atuais, ficará para 2013. Hoje, além de Waldvogel, o programa conta com a jornalista Teté Ribeiro, a atriz Maria Fernanda Cândido, o jornalista Xico Sá, o músico e ator Léo Jaime e os atores Dan Stulbach e Du Moscovis. A saia da vez tem mais calças, veja só, mas eles se revezam num único posto masculino por edição.

Alguém quer dar pitaco na nova formação?
É tudo uma questão de análise combinatória, ou seja, depende de quem ficará em cena, mas eu votaria pela permanência de Teté, que, bela e pensante, acrescenta ao conteúdo e à imagem. Que fiquem também o Xico Sá, sempre necessário em suas intervenções, e o Léo Jaime, raro homem disposto a compreender de verdade a cabeça das mulheres.
Embora eu goste muito do que diz o Dan, sei não, às vezes me parece que ele fica meio reprimido entre todas aquelas saias.

Façam suas apostas.