Globo volta a discutir a relação

Cristina Padiglione

07 de agosto de 2009 | 19h50

Por que será que a TV não consegue se livrar do acanhamento que a impede de usar seu alcance para falar sobre um dos temas que mais afetam a vida das pessoas?
Vamos tentar de novo. Anos e anos depois do trabalho que Marta Suplicy fazia como sexóloga no “TV Mulher”, e vão aí algumas décadas, a Globo voltará a tocar no tema, com o tom que ele merece para tornar o blábláblá útil à vida do espectador.

Dia 28, estreia “Amor & Sexo”, programa apresentado pela Fernanda Lima, aí escoltada pela psiquiatra Carmita Abdo (leia-se Hospital das Clínicas de São Paulo, coordenadora geral do ProSex e autora do livro “Descobrimento Sexual do Brasil”).

A direção é de Ricardo Waddington e ainda sobra palco para Léo Jaime carregar sua banda em torno de um repertório devidamente casado com os temas dos programas.
“Amor & Sexo” está reservado para as noites de sexta-feira, após o “Globo Repórter”. O horário dribla não só a presença de crianças na sala (até porque elas dão de cara com imagens bem mais nocivas em programas exibidos mais cedo), mas funciona também para contemplar o grande número de pessoas que se avexa só de tocar no assunto.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.