Globo ignora ‘quarentena’ de Gabriel Braga Nunes, escalado para vaga de Fábio Assunção

Globo ignora ‘quarentena’ de Gabriel Braga Nunes, escalado para vaga de Fábio Assunção

Cristina Padiglione

03 de dezembro de 2010 | 17h20

JUAN GUERRA/AE-6/8/2010

Ator que deixa a tela da concorrência e que lá gozava de excelente exposição, segundo os princípios da direção da Rede Globo, pode até voltar a integrar o cast do plim-plim, mas deve amargar uma espécie de quarentena até ganhar papel de grande vitrine por longo período.

Em tese.

A escalação de Gabriel Braga Nunes para a vaga de Fábio Assunção em Insensato Coração, próxima novela das 9 da Globo, põe por terra essa história toda. A escolha por Gabriel é perfeita. Quando o nome dele foi anunciado por outros veículos como um dos cotados para a missão, cá pensei: só pode ser ele, e a Globo só há de preterir o rapaz se for por tola questão de orgulho, já que ele nunca foi de fato protagonista na Globo, mas o foi, com êxito, na Record, nas duas novelas lá feitas por Lauro César Muniz. Há menos de um ano, ainda ostentava a linha de frente de Poder Paralelo como o dúbio Toni Castellamare.

A Globo pode até se empenhar em guardar na gaveta, por algum tempo, talentos recém-readquiridos da concorrência (aliás, da Record, visto que esse capricho nunca foi tomado com quem chegava do SBT ou da extinta Manchete, desde que valesse a pena). Certamente, não foi à toa que Márcio Garcia teve sua volta à Globo anunciada com tanta pompa, sem no entanto ganhar destaque à altura em seu primeiro trabalho pós-Record (o famigerado Bahuan, de Caminho das Índias).

Mas aquele negócio que prometia fechar portas a quem fosse embora é cada vez menos verdadeiro. Até Matheus Rocha, que fez A Fazenda, já grava especial de fim de ano para a Globo.

A emissora líder ainda é, de longe, a empresa de TV mais profissional para quem é do ramo, não há comparação entre a organização e os cuidados empenhados pela turma do Projac com luz e cenários. É certo, porém, que a queda de audiência da Globo há de forçá-la a ser menos rigorosa quanto aos talentos dispostos a migrar por outros canais (de novo, desde que esses valham a cena).

Gabriel já reapareceu na tela do plim-plim mas foi pano rápido para um episódio de As Cariocas.
Não estava nos planos da Globo colocar o ex-galã da Record em tamanha evidência em prazo tão curto. Oxalá o personagem não seja reduzido a um Bahuan. Ele pode mais que aquilo.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências: