Globo guarda “o furo”

Cristina Padiglione

02 Abril 2007 | 00h15

Uma leitora veio cá me perguntar sobre o caso do paparazzo que a Globo apresentou como Roberto Maciel no “Fantástico” do domingo passado e que não seria o Roberto Maciel ali anunciado. Era o sujeito, ou um dos, que apanhou da Britney Spears.

Atendendo ao pedido da leitora Simone, procurei a Globo. Uma funcionária da CGCom, lá chamada Central Globo de Comunicação, de fato se comunicou. Mas não se explicou. Disse que a Globo contatou um Roberto Maciel, agendou encontro e entrevista com ele e, na hora, encontrou-se com o sujeito, que assinou até autorização de imagem como Roberto Maciel.
Perguntei: mas outro Maciel se apresentou? Há alguma suspeita de que ele não seja ele? E a resposta foi lacônica, reprisando o que já me tinha sido dito.
Rebati: o.k. Qualquer avanço nesse sentido, digo, se alguém se apresentar como o verdadeiro Maciel, você me conta? A moça concordou.

Contou nada. Soube da história toda agora há pouco, pelo próprio “Fantástico”, que dedicou longuíssimo espaço ao episódio, em ritmo de apuração jornalística. O Roberto Maciel que lá se apresentou domingo passado era, de fato, um falso paparazzo.
O fora virou furo para a própria Globo, como se ninguém pudesse relatar um tropeço, mesmo acidental, ao que parece, antes que a própria Globo dê sua própria versão. Isso é que é autosuficiência.