Edir Macedo cria seu próprio carnê

Cristina Padiglione

09 de setembro de 2007 | 21h55

Não é incrível? De tanto se inspirar no conteúdo da programação da Globo e na instabilidade horária do SBT, Edir Macedo acaba de criar seu próprio carnê. Não o do baú, como fez o Silvio, nada que prometa prêmios em espécie. O ganho dos contribuintes do carnê do Edir virá do céus, é puro espírito. Se o sujeito pagar lá 20 Reais todo mês, a IURD promete orar por ele todos os dias.

Se a Record sempre se esmerou em atribuir seu crescimento ao progresso publicitário do grupo, e jamais ao sagrado dízimo dos fiéis do outro braço da holding, agora não há meias palavras no propósito do novo carnê. Segundo a Folha de S.Paulo de hoje, foi o Edir quem disse, lá na “maior sessão de descarrego do mundo”, na praia de Botafogo: o carnê é para ajudar a Igreja a comprar mais rádios e ampliar a fé por meio da mídia.

Amém, Jesus?

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.