+ Ecos do Maxi Mídia

Cristina Padiglione

07 de outubro de 2009 | 15h50

Pilulinhas do Maxi Mídia, evento anual promovido pelo Grupo Meio&Mensagem para o mercado publicitário:

*** “As atenções estão todas voltadas para a Copa de 2014 no Brasil, agora dividindo as atenções com a Olimpíada de 2016 no Rio, mas tenho a impressão de que o que vai ficar mesmo é a Copa”
De J. Háwilla, dono da Traffic, empresa de marketing esportivo, e da rede de retransmissoras da Globo no interior paulista, a TEM.

*** 6 milhões de pessoas viram as Olimpíadas de Pequim pela TV, no mundo todo; 26 milhões viram a Copa da Alemanha pela TV.
Idem, com Marcelo Pinto, diretor da Globo Esportes, para endossar o quanto uma Copa é mais importante que uma Olimpíada do ponto de vista comercial.

*** Mediador da primeira mesa do evento, ontem, Roberto Justus foi de uma elegância que seus aprendizes nunca tiveram oportunidade de conhecer. Adorei.

*** André Laurentino, da Lew Lara, que participou da apresentação mediada por Justus, endossou o que todos ali já sabiam: gênio, gênio, gênio. Vou me candidatar para ser sua estagiária.

*** Paulo Saad, em nome da Band, e Marcelo Pinto, diretor da Globo Esportes, ergueram mãos dadas diante do público, por iniciativa do primeiro, que informou: “agora vivemos tempos de paz”. Referia-se à parceria entre as duas redes, na saúde e no faturamento das transmissões de futebol, amém.

Texto corrigido em 08/11, às 14h42

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.