E dá-lhe merchandising

Cristina Padiglione

04 de setembro de 2006 | 18h32

Mais do que criar viciados em reality shows para engordar a audiência e seus intervalos comerciais, a TV encontra nesse nicho uma das maiores oportunidades de vender também comerciais inseridos em cena, vulgo merchandising.

Na sexta-feira que passou a Globo abriu as inscrições para o “Big Brother Brasil 6” e, nessa esteira, já atiça o mercado publicitário a lhe reservar alguma verba de suas previsões para 2007. Uma casa, afinal, pode “vender” de tudo.

As chances de merchandising são também o que estufam o faturamento de “O Aprendiz”, em sua terceira edição na Record. Tome-se como exemplo a edição de amanhã, em que os sete aprendizes sobreviventes ficarão cada um numa loja do supermercado Extra e precisarão desenvolver uma ação promocional para atrair a atenção dos consumidores para o iogurte Activia, da Danone.
Na edição de ontem, o mote era o site Terra. E assim caminha a fome por anúncios.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências: