Dilma e Lula conversam com Rafinha Bastos: ainda não é tarde

Dilma e Lula conversam com Rafinha Bastos: ainda não é tarde

Cristina Padiglione

28 de março de 2014 | 09h29

Crédito: Vinicius de Melo/Divulgação

Hoje tem Dilma Rousseff e Lula no Agora é Tarde, programa de Rafinha Bastos na Band.
Por Dilma, entenda-se Gustavo Mendes, dono da paródia da presidenta no programa. Já o intérprete do ex-presidente é mérito de um dos convidados do dia, Márvio Lúcio, o Carioca, do Pânico, que comparece ao programa com Emílio Surita e Eduardo Sterblitch.

Enfim o Agora é Tarde se dedica hoje a entrevistados que, sabe-se bem, não estiveram nem estarão na poltrona de Danilo Gentili no SBT. Nem serão mantidos “em cativeiro” na TV de Silvio Santos, como Rafinha Bastos brincou ter ocorrido com MC Nego do Borel, semana passada, quando, em vez de honrar o compromisso de gravar seu programa na Band, foi enrolado por Gentili, pura molecagem, para faltar ao talk show da concorrente.
Na Band, dizem que Gentili parece o sujeito que não se conforma com o fim do namoro e, ressentido, fica tentando atazanar a vida da(o) ex. Com um detalhe: quem rompeu o romance foi ele mesmo.
Mas a Band não vem se saindo bem na defesa, ao contrário, tem dado munição para o bullyng praticado por Gentili. Em três míseras semanas, o Agora é Tarde já levou dois entrevistados em “segunda mão” (Dulce Maria e Sérgio Mallandro), que já haviam estado no The Noite. Esse saldo só não chegou a três entrevistados porque o tal Nego do Borel acabou perdendo a gravação de sua entrevista na Band.
Convenhamos, o universo de entrevistados interessantes não é tão restrito assim. Quando dois programas disputam o glu-glu do Mallandro e o Nego do Borel, alguma coisa está fora da ordem.
Ainda não é tarde para acertar.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências: