Saúde é o que interessa

Cristina Padiglione

26 de maio de 2010 | 20h31

A última entrevista sensação feita por Marília Gabriela no canal pago GNT não foi com nenhum artista ou megacelebridade.
Foi com o doutor Paulo Mattos, médico que coordena o grupo de estudos de Déficit de Atenção (DDA) na UFRJ, lá presente para falar sobre a doença denominada Transtorno do Déficit de Atenção e Hiperatividade (TDAH). Enquanto uns e outros atribuem toda e qualquer peraltice das crianças de hoje a tal diagnóstico, o doutor Mattos esclareceu dúvidas diversas sobre o assunto.
A conversa foi ao ar no dia 9 de maio e levou o GNT ao primeiro lugar em audiência da TV por assinatura em seu horário, entre as mulheres com mais de 25 anos. No total de indivíduos, o canal ficou com a 2ª colocação no ranking.
Segundo o doutor, o transtorno não é fruto da vida atribulada e do excesso de informação: já era descrito na medicina no século 19, porém com outras nomenclaturas, e é mais comum do que se imagina. Os pequenos com TDAH são agitados ou inquietos, sim, mas já manifestam os primeiros sintomas da doença na pré-escola. Com forte componente genético, isso atinge 5% da população e pode persistir na vida adulta e até terceira idade.

A boa audiência aqui mencionada explica o fato de a pauta da Gabi no GNT ser tão antenada em saúde, foco que também tem atingido duas de cada cinco edições do “Globo Repórter”, no mínimo.
Será que a TV nunca foi tão sintonizada pelos hipocondríacos ou apenas reflete uma plateia cada vez mais ávida pelo assunto?

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências: