De Datena a Ratinho: Tudo ficou no lugar

Cristina Padiglione

05 de maio de 2009 | 18h33

Ratinho voltou ao ar anteontem registrando 8 pontos de média no Ibope (um feito para o SBT dos dias atuais) e jogando Datena para o 4º lugar em audiência no horário.

E agora, aqui de olho no programa, vejo imagens de um garoto que acredita ser cachorro. Cachorro raivoso, diga-se. O sujeito late, chacoalha a cabeça após o banho, anda de quatro e rosna até avançar para morder.

No palco, Madalena Bonfiglioli (sim, é ela!) conversa com o padre Quevedo (ah, vá?) sobre o pobre rapaz.

Ratinho ficou fora do ar por mais de um ano. Acreditava-se que o público tinha desistido de assistir a cenas como essas. Que nada, está tudo no mesmo lugar. Nem as TVs deram o “espetáculo” como encerrado (mal botaram um verniz aí) nem o telespectador perdeu seu apetite pelo menu em questão.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.