Are baba! “Caminho das Índias” leva Emmy Internacional

Cristina Padiglione

24 de novembro de 2009 | 02h26

Entre tantos dos títulos que tem inscrito no Emmy Internacional nos últimos anos, emplacando sempre alguns pares de finalistas, a Globo enfim levou uma estatueta e na categoria que nos permite rufar tambores sobre a exportação da teledramaturgia mundo afora.

Glória Perez, para desespero dos que insistem em rotular a autora como brega, estava lá em Nova York esta noite, a agradecer equipe, emissora, público, e toda aquela lista que um discurso do gênero manda, pela premiação de “Caminho das Índias” como melhor telenovela.

Saudade do Ganges do Projac e de toda aquela gente dançando sem parar.

“Caminho” derrotou uma produção filipina e outra francesa.

Os outros títulos que a casa emplacou na final, como “Maysa” e “Por Toda a Minha Vida”, contentaram-se com os créditos de “finalistas”.

A Globo (há de martelar a Record, e não sem razão) é uma das patrocinadoras do Emmy, assim como HBO e outras tantas produtoras de conteúdo do mundo todo. Seja lá como for, a Globo há de lembrar, e não sem razão, que, para ter um título na disputa final, basta inscrever seus programas e aguardar pelas etapas de júri promovidas até lá.
A Record, assim como Band e SBT, não inscreveram programa algum na edição deste ano.
A Globo, ao contrário, inscreveu até “Zorra Total”.
A organização do Emmy afirmou a esta signatária que não há limites para uma emissora inscrever seus programas na disputa. No mínimo, é auspicioso.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências: