Cadeirante rica da novela quer andar de busão

Cristina Padiglione

20 de março de 2010 | 16h16

Depois de assistirmos à nababesca estrutura de que desfruta a heroína cadeirante da novela das 9 da Globo, finalmente o público será brindado com a abordagem da questão por pontos de vista mais abrangentes do que aqueles indicados pela vida da linda Luciana (Alinne Moraes) na novela “Viver a Vida”.

Luciana tem piscina própria pra fazer suas sessões de fisioterapia, com fisioterapeuta e enfermeira em domicílio, mamãe e papai normalmente desocupados ao seu dispor e motorista particular, o que torna a vida da personagem, cadeirante ou não, muito distante aos olhos da plateia que comparece diante da Globo todos os dias, às 9 da noite.

Mas eis que Luciana agora cismou que quer andar de ônibus. Não para sempre, claro. É só uma experiência para entender as dificuldades que seus similares tetraplégicos atravessam no dia a dia. Mamãe Tereza tenta dissuadi-la da ideia. Em vão. Luciana há de perceber como são cruéis as calçadas sem rampinhas e repletas de mesinhas de bar, carros mal estacionados, asfaltos mal acabados e transporte público sem estrutura suficiente para atender quem anda de cadeira de rodas.

Será só uma experiência, vá lá, mas há de ter papel relevante, como acontece com toda causa encampada por novelas, nas tantas campanhas já realizadas pela melhoria de espaços e serviços para cadeirantes. Que Luciana saia mais vezes da casca.

Tudo o que sabemos sobre:

Merchandising socialnovelaViver a Vida

Tendências: