Band of Brothers não infla ibope da Band, mas agrega o tal valor

Band of Brothers não infla ibope da Band, mas agrega o tal valor

Cristina Padiglione

04 de maio de 2010 | 14h34

brothers

A Bandeirantes botou no ar ontem uma das séries mais caras já produzidas para a TV, “Band of Brothers”, obra da parceria Tom Hanks-Steven Spielberg na produção, sobre a 2ª Guera Mundial.
Produto bom, da grife HBO, tinha sido visto até então só via TV paga. Pena é que sua primeira exibição na TV aberta tenha sido escalada para concorrer justamente com o título de maior audiência da TV: a novela das 9 da Globo, que cumpre agora exatamente sua reta final.
Daí que a estreia da (assim chamada pela Band) série “Irmãos de Guera” rendeu modestos 2 pontos de média no Ibope, ante 4 do SBT e 40 (!) da Globo. Os dados são da Grande São Paulo.

Não que se esperasse uma explosão de audiência em torno de “Band of Brothers”, mas nem por isso é o caso de alçá-la aos leões na faixa das 9 da noite. Ficção com base documental, a série sobretudo agrega o tal valor de que tanto se fala quando o foco é audiência qualitativa. Hoje tem de novo, às 20h50, e segue em ritmo diário, até o dia 14.

Tudo o que sabemos sobre:

Band of BrothersSteven SpielbergTom Hanks

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências: