Ave, Juca!

Cristina Padiglione

20 de março de 2008 | 17h07

Quase ia passando em brancas nuvens, e não pode, a performance de Juca de Oliveira na cena derradeira de seu personagem na minissérie “Queridos Amigos”, da Globo.
Quanta genialidade um sujeito é capaz de abrigar, mesmo submetido àquele filtro de pasteurização a que a tela da TV condena seus profissionais.
Pois o Juca, todo entubado, sem poder mexer um músculo facial, comoveu um bocado só pelo olhar.
Coisa de mestre.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.