“A Favorita” reverte a ordem dos fatores e altera o resultado

Cristina Padiglione

04 de agosto de 2008 | 19h30

Com direito a espaço no “Fantástico” (sim, eu sei, dirão que é para bombar a audiência, ainda fraca), o autor João Emanuel Carneiro garantiu em rede nacional que a identidade do verdadeiro assassino do personagem Marcelo, na novela “A Favorita”, será conhecida no capítulo de amanhã.

Com isso, o folhetim dá a cara a tapa e dispensa a acomodação do clássico “quem-matou?”, sempre rentável para os números do Ibope.

Pode-se gostar ou não de “A Favorita”, mas que a novela tem qualidade de criação e se permite mudar tudo de lugar, em jogo bem armado, não se pode negar. O cara é bom.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências: