'Valentão' tenta agredir João Gordo e toma surra no palco em show do Ratos de Porão

Estadão

23 de agosto de 2012 | 12h00

 

do blog Roque Reverso

O tempo passa e sempre tem gente que adora arranjar confusão gratuita no meio de uma maioria de pessoas interessadas em curtir um bom show de rock pesado. Só que, nem sempre, o “estraga-prazer” se dá bem totalmente…

Durante a apresentação do Ratos de Porão no sábado, dia 18, em um festival de Uberlândia (MG), um “fã” da tradicional banda brasileira de hardcore xingou o vocalista João Gordo, que chamou o indivíduo para o palco para “resolver o problema”.

Não satisfeito em ficar atrapalhando o show, o valentão subiu, mas levou a pior, já que a banda toda foi para cima dele para dar uma surra, com ajuda até de alguns fãs que também subiram ao palco na sequência.Com cerca de 40 minutos de duração, a apresentação na casa Gran Hall foi encerrada, já que o instrumento do baixista Juninho Sangiorgio, um Rickenbacker, foi quebrado durante a briga.

Segundo informações da imprensa local, o Ratos de Porão não prestou queixa contra o sujeito, que foi retirado do local. Ainda no palco, o guitarrista Jão disse: “Isso é imoral. Violência gratuita gera violência gratuita.”

É claro que o Roque Reverso não está aqui para fazer apologia da violência. Mas sempre existe um “mala de plantão”, em shows de diversos estilos musicais, que se acha no direito de insultar que está no palco, num ambiente que originalmente é criado para justamente o contrário: exaltar o artista.

João Gordo é, há tempos, vítima de ataques em shows. Alguns indivíduos do movimento punk e mais ainda alguns que se acham os “true punks” não engolem certas atitudes do vocalista da banda. Acusam João de ser “traidor do movimento”, seja por causa de mudanças no som do Ratos ou por causa do sucesso do vocalista como apresentador de programas de TV em emissoras “comerciais”.

O fato é que, independente do que João Gordo faz ou não deveria ter feito, isso não dá o direito de alguém do público subir ao palco para tentar agredi-lo. Não precisamos ir muito longe no tempo para lembrar da tragédia que resultou na morte do inesquecível Dimebag Darrell, ex-guitarrista do Pantera.

Em 2004, Dimebag foi baleado durante um show de seu então novo grupo, o Damageplan, em Columbus, Ohio, nos Estados Unidos. A apresentação acontecia normalmente, quando um homem se aproximou do palco e atirou no guitarrista. Um tiroteio com seguranças se iniciou, deixando outros quatro mortos (incluindo o atirador) e muitos feridos.

Note que, no show do Ratos de Porão, a falha dos seguranças foi gritante. E se o valentão tivesse armado? Teríamos uma nova tragédia na música?

Mais conteúdo sobre:

Ratos de Porão