U2 relança versão acústica de 'Sunday Bloody Sunday' para 'combater violência e ódio'

Estadão

17 de junho de 2013 | 19h01

do Território Eldorado

Da Redação

Sunday Bloody Sunday, do U2, é uma das músicas mais política da banda. Sua letra descreve os conflitos do Domingo Sangrento na Irlanda, quando as tropas britânicas atiraram e mataram manifestantes que lutavam por direitos civis. E a convite da organização One Agit Eight, que reúne uma coletânea com músicas de protesto de diversos artistas, o grupo da Irlanda regravou a canção.

O vídeo divulgado na sexta-feira foi gravado no telhado de um prédio em Nova York e uma das cenas mostra comentários do vocalista Bono Vox sobre a música, dizendo que as músicas de dissidência de Bob Marley, Bob Dylan e John Lennon o inspiraram.

Para o baterista do U2, Larry Mullen, Jr, “regravar a música é também uma forma de combater a violência e o ódio no mundo”. Lançada em março de 83, “Sunday Bloody Sunday” faz parte do álbum War.

Tudo o que sabemos sobre:

U2

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.