Três álbuns clássicos de Dio serão relançados em edições de luxo

Estadão

07 de fevereiro de 2012 | 06h43

Marcelo Moreira

A moda pegou e a indústria fonográfica descobriu um jeito de sobreviver por mais um tempo relançando clássicos de vários gêneros em edições ampliadas, principalmente no rock. Sorte dos fãs e apreciadores de boa música. Rainbow, Thin Lizzy, Black Sabbath e Queen são algumas das bandas gigantes que tiveram álbuns reeditados em CD duplo, com raridades, faixas ao vivo e músicas inéditas. Agora é a vez de Ronnie James Dio.

Os três primeiros álbuns de sua carreira solo, onde adotou o nome de Dio para sua banda, chegam ao mercado em 19 de março por meio da Universal Music UK. As edições expandidas terão CD bônus e encartes ampliados. Os lançamentos devem coincidir com o início dos eventos que marcam os dois anos da morte do músic0, ocorrida em abril de 2010. 

“Holy Diver”, o primeiro álbum, lançado em 1983, é o mais cultuado pelos fãs e considerado por especialistas europeus o seu melhor trabalho solo. Urgente e preciso, mas um pouco cru na produção – o que fez toda a diferença e o tornou venerado -, este trabalho mostrou a direção que Dio pretendia para sua carreira: um heavy metal tradicional cru e direto, com guitarras muito altas e teclados forrando canções fortes e rápidas.

Tudo bem diferente do que estava fazendo com o Black Sabbath, do qual saiu no final do ano anterior brigado com o guitarrista Tony Iommi e com o baixista Geezer Butler por conta de desavenças a respeito da mixagem do álbum ao vivo “Live Evil”.

“Holy Diver” ten quatro dos cinco maiores hits da carreira do cantor: a faixa-título, a emblemática “Rainbow in the Dark”, “Stand Up and Shout” e a pesada “Don’t Talk to Strangers”. No CD bônus aparecem versões ao vivo para as músicas do álbum e mais algumas de canções do segundo álbum, “The Last in Line”.

Dio em ação com o Heaven and Hell em São Paulo, em 2009 (FOTO JOSE PATRICIO/AE)

Como uma continuação do anterior, mas com uma produção mais caprichada, “The Last in Line”, de 1984, foi o preferido dos críticos norte-americanos até os anos 90. Aqui o guitarrista Vivian Campbell, então um jovem promissor e viciado em solos marcantes e velozes, ganha mais espaço e passa ganhar mais destaque.

Era a época de Yngwie Malmsteen estourando nas paradas com “Rising Force” e com o Gary Moore deixando o hard rock para cair de cabeça no heavy metal, o que ajudou influenciar Campbell, que também estava antenado no que faziam Iron Maiden, Judas Priest, Twisted Sister e Quiet Riot.

“The Last in Line” agradou em cheio os americanos por conta dos arranjos mais elaborados e grandiosos, aproximando, ainda que de leve, a música de Dio ao AOR (adult orient rock) e ao heavy mais comercial em voga nos Estados Unidos. A faixa-título imediatamente virou um clássico, assim como a veloz “We Rock”, “Evil Eyes” e a drmaática balada “Egypt (The Chains Are On)”. No CD 2, vários lados B de singles e músicas ao vivo, com trechos de um grande show no Pinkpop Festival de 1984, na Holanda.

“Sacred Heart”, de 1985, não conseguiu manter a pegada dos dois anteriores, mas também é muito bom. Marca a despedida de Vivian Campbell. Dio tenta manter o equilíbrio entre o heavy tradicional e algumas concessões aos hard rock norte-americano, mas faltou um grande hit, que deveria ser “Hungry for Heaven”, mas não teve o mesmo êxito de “The Last in Line” ou “Rainbow in the Dark”. “Rock’n Roll Children” e “King of Rock’n Roll” também merecem destaque.

No CD 2 aparecem mais lados B, faixas ao vivo e a íntegra do EP “Intermission”, lançado pouco antes de “Sacred Heart”, trazendo músicas ao vivo e versões diferentes em estúdio para alguns hits.

Lista de músicas:

Imagem

Holy Diver

CD 1

‘Stand Up And Shout’
‘Holy Diver’
‘Gypsy’
‘Caught In The Middle’
‘Don’t Talk To Strangers’
‘Straight Through The Heart’
‘Invisible’
‘Rainbow In The Dark’
‘Shame On The Night’

CD 2

‘Evil Eyes’
‘Stand Up And Shout’
‘Straight Through The Heart’
‘Stand Up And Shout’
‘Shame On The Night’
‘Children Of The Sea’
‘Holy Diver’
‘Rainbow In The Dark’
‘Man On The Silver Mountain’

Imagem

The Last In Line

CD 1

‘We Rock’
‘The Last In Line’
‘Breathless’
‘I Speed at Night’
‘One Night In The City’
‘Evil Eyes’
‘Mystery’
‘Eat Your Heart Out’
‘Egypt (The Chains Are On)’

CD 2

‘Stand Up And Shout’ – Live – B-Side Last In Line
‘Straight Through The Heart’ – Live – B-Side Last In Line
‘Eat Your Heart Out’ – Live – Mystery
‘Don’t Talk To Strangers’ – Live – Mystery
‘Holy Diver’ – Live – B-Side We Rock
‘Rainbow In The Dark’ – Live – B-Side We Rock
‘One Night In The City’ – Pinkpop Festival, Geleen
‘We Rock’ – Pinkpop Festival, Geleen
‘Holy Diver’ – Pinkpop Festival, Geleen
‘Stargazer’ – Pinkpop Festival, Geleen
‘Heaven And Hell’ – Pinkpop Festival, Geleen
‘Rainbow In The Dark’ – Pinkpop Festival, Geleen
‘Man On The Silver Mountain’ – Pinkpop Festival, Geleen
‘Don’t Talk To Strangers’ – Pinkpop Festival, Geleen

Imagem

Sacred Heart

CD 1

‘King Of Rock N Roll’
‘Sacred Heart’
‘Another Lie’
‘Rock N Roll Children’
‘Hungry For Heaven’
‘Like the Beat Of A Heart’
‘Just Another Day’
‘Fallen Angels’
‘Shoot Shoot’

CD 2

‘Hide In The Rainbow’ – Dio EP
‘We Rock’ – Live – B-Side Rock N Roll Children
‘Last In Line’ – Live – B-Side Rock N Roll Children
‘Like the Beat Of A Heart’ – Live – B-Side Hungry For Heaven
‘King Of Rock N Roll’ – Intermission
‘Rainbow In The Dark’ – Intermission
‘Sacred Heart’ – Intermission
‘Time To Burn’ – Intermission
‘Rock N Roll Children’ – Intermission
‘Long Live Rock N Roll’ – Intermission
‘Man On The Silver Mountain’ – Intermission
‘We Rock’ – Intermission

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências: