Tony Levin, um mestre do baixo e do rock progressivo

Estadão

26 de junho de 2012 | 06h54

Marcelo Moreira

O magnífico baixista norte-ameriano Tony Levin veio a São Paulo no ano passado com seu projeto Stick Men e tocou no Sesc Belenzinho em um evento da instituição, só que com divulgação zero. O Combate Rock conseguiu registrar na última hora sua passagem pela cidade, mas não conseguiu estar presente ao show. Entretanto, a revista Veja fez um rápido vídeo com o músico, ex-King Crimson, Peter Gabriel e Yes, com entrevista conduzida pelo ótimo jornalista Sérgio Martins. Veja abaixo:

Baixista de origem, Levin acabou se notabilizando na banda de Gabriel e depois no King Crimson (formação dos anos 80) por ser um entusiasta do instrumento chamado stick – criado pelo luthier norte-americano Emmett Chapman no início dos anos 1970. O Chapman Stick, ou simplesmente stick, é um instrumento musical elétrico que, de forma simplificada, é uma mescla de baixo e guitarra.

A formação do Stick Men que gravou o álbum de 2010: Michael Bernier (agachado), Pat Mastelotto (centro) e Tony Levin (dir.) (FOTO: DIVULGAÇÃO)

“Stick Man” é o nome do mais recente trabalho do Stick Men, lançado em 2011 e que conta com a participação do baterista Pat Mastelotto (ex-King Crimson) e do stick player Michael Bernier. 

Tony Levin em ação com o King Crimson em 1982

Mesmo com o currículo extenso, Tony Levin não para e encontra tempo para participar dos mais variados projetos, do jazz ao heavy metal. O Stick Men é a sua prioridade e o seu filho dileto, mas ele hoje é mais conhecido entre as novas gerações de roqueiros por conta de sua participação em dois projetos extraordinários de metal progressivo. 

Ao lado do tecladista Jordan Rudess, do baterista Mike Portnoy e do guitarrista John Petrucci – três quintos do soberbo Dream Theater -, Levin integra o maravilhoso Liquid Tension Experiment, que resultou em dois discos: Liquid Tension Experiment e Liquid Tension Experiment 2, gravados em 1998 e 1999, respectivamente, além de um box chamado “Live in Los angeles”. Portnoy hoje não integra mais o Dream Theater. 

O outro projeto celebrado é o Bozzio Levin Stevens, também conhecido como Black Light Syndrome (nome do primeiro álbum do trio). Terry Bozzio é um baterista norte-americano que tocou só com Frank Zappa e Jeff Beck – portanto dispensa apresentações.

 Já Steve Stevens é um renomado guitarrista e produtor ligado ao hard rock, tendo tocado com muita gente importante, sendo mais conhecido por ser a alma da carreira solo de Billy Idol. 

 

Tudo o que sabemos sobre:

King CrimsonPeter GabrielTony LevinYes

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências: