Thin Lizzy desfigurado e caótico retorna aos palcos

Estadão

26 Abril 2011 | 16h30

Marcelo Moreira

Onda de reuniões de bandas mortas que começou em meados dos anos 90 ressuscitou diversos fantasmas. Boa parte deles, senão  maioria, fez um trabalho digno ao retornar aos palcos e aos estúdios. Outros apenas mancharam um passado glorioso. Neste último caso se encaixa o Thin Lizzy, banda irlandesa liderada pelo falecido Phil Lynnot, baixista e vocalista.

Entre 1969 e 1983, o Thin Lizzy definiu as bases para o hard rock e para os famosos duelos de guitarra tão característicos do heavy metal, embora o Wishbone Ash, banda inglesa do mesmo período, também reivindique tal paternidade.

Thin Lizzy como quarteto na segunda metade dos anos 70

Seja como for, Lynnot encerrou a banda em 1983 e morreu três anos depois. Em 1995, um de seus mais fiéis escudeiros, John Sykes, que tocou com Tygers of Pan Tang e Whitesnake, praticamente se apossou do legado de Lynnot e ressuscitou a banda com músicos contratados após o fim de seu projeto Blue Murder.

Essa encarnação do Lizzy durou cinco anos, rendeu apenas um CD duplo al vivo e, entre idas e vindas, contou o baterista original, Brian Downey, em alguns shows, e o tecladista Darren Wharton, que fez parte da fase final do grupo, no início dos anos 80. Scott Gorham, guitarrista da segunda metade da década de 70, também chegou a acompanhar p “chefe” Sykes.

Pois agora Wharton é que se apossa do “legado” e decidiu reinventar o Thin Lizzy. Em recente entrevista, o grupo de 2011 é o “melhor sem Phil Lynott”, em clara crítica a John Sykes. Segundo o tecladista, muitas músicas antigas, da primeira fase da banda, foram resgatadas e estão soando como o verdadeiro Thin Lizzy, com muita variação de lista de músicas.

Existe um novo vocalista, que é Ricky Warwick, bastante conhecido na cena underground inglesa. “Sem desrespeitar John Sykes, mas acho que Ricky tem a humildade típica de Phil, assim como o sotaque irlandês, que deixa tudo bem mais próximo”, disse Wharton ao site Bravewords.

Thin Lizzy com a formação atual

A banda pretende realizar uma turnê inglesa no segundo semestre, engatando depoius uma turnê europeia. Além de Wharton e Warwick, formam o Thin Lizzy desfigurado de 2011 Brian Downey, que retorna à bateria, o baixista Marco Mendoza, o guitarrista Vivian Campbel, que atualmente toca no Def Leppard, e Scott Gorham na outra guitarra.

Todos deveriam ser processados por profanar um dos mais sagrados ícones do rock.

Mais conteúdo sobre:

John SykesPhil LynnotThin Lizzy