The Who anuncia turnê de despedida para 2015

Estadão

28 de outubro de 2013 | 06h30

Marcelo Moreira

Daltrey (esq.) e Townshend em show recente nos Estados Unidos

Quando o guitarrista Pete Townshend saiu do palco do Maple Leaf Gardens, em Toronto, no dia 17 de dezembro de 1982, encontrou o amigo e parceiro John Entwistle mais macambúzio do que o normal. O guitarrista estava aliviado com o fim da turnê norte-americana para a divulgação de “It’s Hard”, o álbum recém-lançado. O baixista estava realmente e triste e disse ao amigo, dias mais tarde, o que seria anunciando somente em janeiro de 1984: ele sentia que aquele tinha sido o último show do Who.

Ainda havia sequelas da morte do baterista Keith Moon, em 1978, e as constantes rusgas do vocalista Roger Daltrey com o substituto de Moon, Kenney Jones, um velho colega dos tempos do Small Faces, colocava The Who em uma encruzilhada. E ainda havia o agravante de que Townshend ainda se recuperava do tratamento de reabilitação contra drogas e álcool – o guitarrista esteve a um passo da recaída por diversas vezes.

O Who acabou de verdade naquele 17 de dezembro, no Canadá, embora a notícia oficial só tenha saído mais de um ano depois. todos tinha suas carreiras solo, enquanto Jones foi cuidar da vida.

O fato é que a turnê de 1982 desde sempre tinha sido considerada a “Farewell Tour” (turnê de despedida), como havia sito dito por Townshend algumas vezes ao longo daquele ano. O problema é que ninguém acreditou e nem levou a sério, até porque Daltrey e Entwistle não confirmavam a informação, sempre desconversando e até mesmo falando sobre o futuro. Daltrey chegou até mesmo a dizer que a banda estava se despedindo, mas apenas dos palcos, pois continuaria a trabalhar em estúdio. A informação bombástica acabou sendo desmentida pouco depois pelo próprio cantor.

De fato foi uma turnê de despedida, mas falsa, pois a banda se reuniu de novo em 1989 e tem feito turnês regularmente desde então, embora com longos intervalos entre elas. Trinta anos depois, com os integrantes sobreviventes à beira dos 70 anos, eis que mais uma vez se aventa a possibilidade do fim do grupo – ao que parece, definitivo, devido à idade de seus componentes.

É que pretende Townshend em 2015. Em declarações ao jornal inglês The Evening Standard, o guitarrista disse que o grupo só volta à estrada a partir de fevereiro daquele ano, comemorando os 50 anos do lançamento dos primeiros compactos e do primeiro álbum. Segundo o jornal, será uma turnê de despedida mesmo, com encerramento de atividades, e que deverá ser verdadeiramente mundial, “onde passaremos por lugares onde nunca tocamos e onde nunca nos ouviram executar velhas canções”.

Formação original no final dos anos 60: da esq. para a dir., Entwistle, Townshend, Daltrey e Moon

Até recentemente só Europa e América do Norte tiveram o privilégio de ver The Who ao vivo desde 1965. Japão e Austrália, destinos da maioria dos artistas a partir dos anos 70, só tiveram a devida atenção da banda recentemente. América Latina? Jamais passou pela cabeça de seus integrantes.

Em 2007, Townshend chegou a declarar a jornalistas brasileiros que a banda tocaria no Brasil e na Argentina no final daquele ano ou no começo de 2008. O site do guitarrista – não o da banda – chegou a confirmar uma data em Buenos Aires em setembro de 2008, mas a informação logo sumiu e ninguém mais tocou no assunto.

Desde que a informação do novo final do Who surgiu, na última quinta-feira, pelo menos três grandes empresa de entretenimento brasileiras com atuação internacional já começaram a se mexer em busca de informações sobre a suposta turnê mundial. Dos grandes nomes históricos do rock, somente The Who e Pink Floyd jamais passaram por aqui – Roger Waters veio com megashows, e isso foi o máximo de Floyd que tivemos.

Tudo o que sabemos sobre:

The Who

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.