Symphony X brilha em grande show no Carioca Club

Estadão

21 de abril de 2013 | 15h07

Renato Valença – Fotos: Vivi Carvalho – texto publicado originalmente no site Portal do Inferno

A banda americana de metal progressivo Symphony X, liderada pelo grande vocalista Russell Allen (Adrenaline Mob, Allen/Lande, Avantasia, e diversos outros projetos), tem sido presença constante em solo brasileiro nos últimos anos, tendo participado, inclusive, do fatídico e vergonhoso Metal Open Air, realizado no Maranhão, em abril do ano passado. Na última sexta-feira, 12 de abril, a banda desembarcou novamente em São Paulo para o seu quinto show na cidade, porém o único no País desta vez.

Completam o time de Allen os exímios músicos Michael Romeo (guitarra), Mike LePond (baixo), Michael Pinnella (teclados) e John Macaluso (bateria), que substitui temporariamente Jason Rullo, afastado para tratar de problemas cardíacos. O grupo segue em turnê divulgando seu mais recente trabalho de estúdio Iconoclast, lançado em junho de 2011, e que rendeu à banda ótimas críticas por parte da mídia especializada e do público em geral.

Symphony X

Com a casa relativamente cheia e com os fãs já bastante ansiosos, às 20h em ponto, conforme o divulgado, as luzes se apagaram e teve início a intro para a longa Iconoclast, faixa-título e que abre o último disco. Seu épico e poderoso refrão “We are strong, we will stand and fight!”, foi cantado em alto e bom som por todos, e logo de cara mostrou todo o poderio do quinteto norte-americano. Seguiram com The End of Innocence e Dehumanized, ambas também do último trabalho, já bem conhecidas do público inclusive ao vivo, pois foram executadas no último show que aconteceu em São Paulo, em 2011, antes mesmo do lançamento oficial do álbum.

A sempre certeira Sea of Lies e a indispensável Evolution (The Grand Design) deram prosseguimento ao show, e acho que nem precisaria dizer que foram acompanhadas com entusiasmo pela plateia. A banda toda é incrível e muito bem entrosada, o guitarrista Michael Romeo é um verdadeiro monstro nas seis cordas, mas Russell Allen é, indiscutivelmente, um verdadeiro frontman e dá um show à parte. Além de cantar absurdamente bem, ele ainda agita o tempo todo e domina o público como poucos conseguem. Ao final de Children of a Faceless God, Allen apresentou ao público o amigo (e muito competente) baterista John Macaluso, que está dando uma força pra banda. O vocalista ainda pediu para que todos fizessem um pensamento positivo para Jason, e disse que tem certeza que em breve ele estará recuperado e de volta ao grupo. Após os gritos dos fãs de “Jason! Jason! Jason!”, a banda executou a bela e também longa When All is Lost, faixa que fecha o Iconoclast, em mais uma performance emocionante de Allen.

Symphony X

O rápido e potentíssimo riff de Inferno (Unleash the Fire) fez todo mundo agitar e bangear novamente, em mais um dos pontos altos do show. Sem parar, a banda já emendou com Smoke and Mirrors, e correspondendo às expectativas de todos, fechou a primeira parte do set com a clássica Of Sins and Shadows. Rapidamente, o quinteto agradeceu a presença do público e se despediu.

Como já era esperado, poucos minutos depois a banda retornou para fechar essa grande noite com Eve of SeductionSerpent’s Kiss e Set the World On Fire (The Lie of Lies), três grandes faixas do ótimo álbumParadise Lost, lançado em 2007. Após 13 músicas, totalizando uma hora 35 minutos de show, a banda novamente se despediu, dessa vez para valer, e recebeu os merecidos aplausos do público, após mais uma ótima apresentação.

Symphony X

Muitos deviam estar esperando um pouco mais em termos de tempo de show (mais meia hora, pelo menos) o que acabou deixando aquele famoso gostinho de “quero mais”. Mas talvez esse seja o segredo. Um set list relativamente curto, mas muito eficiente, e que mais uma vez mostrou porque o Symphony X ainda é considerado uma das bandas mais talentosas e respeitadas do gênero.

 

Set list:

Iconoclast
The End of Innocence
Dehumanized
Sea of Lies
Evolution (The Grand Design)
Children of a Faceless God
When All is Lost
Inferno (Unleash the Fire)
Smoke and Mirrors
Of Sins and Shadows

Bis:
Eve of Seduction
Serpent’s Kiss
Set the World on Fire (The Lie of Lies)

Tudo o que sabemos sobre:

Symphony X

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências: