Steve Howe reverencia Villa-Lobos em novo álbum

Estadão

07 de dezembro de 2011 | 07h00

Marcelo Moreira

Uma grata surpresa vai alegrar os fãs de rock progressivo em particular, e os que gostam de boa música instrumental em geral. Steve Howe, gênio da guitarra e que ainda toca na grande banda inglesa Yes, acaba de lançar seu mais recente álbum, “Time”.

E o trabalho merece a atenção dos brasileiros, porque a abertura é simplesmente com a peça “Bachianas Brasileiras Nº 5”, do compositor erudito Heitor Villa-Lobos, um dos grandes nomes da música em todos os tempos.

Howe recebe a colaboração do excelente produtor Paul K. Joyce, especialista em trilhas sonoras incidentais para o cinema e para TV na Inglaterra e nos Estados Unidos.

O músico dá um show de virtuosismo e de técnica no violão e em outros instrumentos de corda, refinando muito o trabalho erudito que já gravado em pílulas com o Yes nos anos 70, como “The Clap” e “Mood for a Day”. Aliás, é predominante o formato acústico em sua prolífica carreira solo, composta por mais de 20 álbuns.

“Time” mostra que Howe não é só um exímio instrumentista, mas um aplicado músico que mergulha a fundo no mundo erudito com desenvoltura, bom gosto e inteligência, mas também com despojamento e sem o menor resquício de estrelismo e pretensão.

 

Tudo o que sabemos sobre:

Heitor Villa-LobosSteve HoweVilla-LobosYes

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.