Soulfly, de Max Cavalera, volta ao Brasil

Estadão

24 Fevereiro 2012 | 21h02

Flávio Leonel – Roque Reverso*

O Soulfly, uma das bandas da Max Cavalera, voltará ao Brasil para se apresentar em Goiânia, São Paulo (amanhã) e Rio de Janeiro. O retorno do grupo ao País acontecerá pouco antes do lançamento do álbum  ”Enslaved”, em 13 de março, via Roadrunner Records. O show em Goiânia será realizado no Sol Music Hall, enquanto a apresentação na capital paulista será feita no Santana Hall e a da capital fluminense será no Circo Voador.

“Enslaved” é o oitavo disco do Soulfly. Foi gravado no Tallcat Studios em Phoenix, no Arizona, e produzido por Chris “Zeuss” Harris, tendo a contribuição de Max Cavalera durante o processo. O novo CD será composto por 14 músicas, das quais 11 farão parte da edição normal, e outras três serão disponibilizadas para a edição especial.

Formado em 1997 nos Estados Unidos por Max, o Soulfly foi a consequência natural depois que o vocalista, guitarrista, líder e mentor do Sepultura brigou com os companheiros do grande grupo brasileiro. Depois do choque causado nos fãs do heavy metal com a separação de uma banda que estava no auge e representava o Brasil em todo o mundo, não foi uma tarefa simples assimilar o que sobrou do Sepultura e o próprio Soulfly, que também era thrash, mas tinha uma tendência mais voltada ao nu metal.

Durante os 15 anos de Soulfly, diversos músicos passaram pelo grupo, que sempre teve a liderança de Max. Atualmente, a banda conta com ele nos vocais e na guitarra, além de Marc Rizzo (guitarra), Tony Campos (baixo) e David Kinkade (bateria).

No Brasil, o Soulfly até conquistou um número respeitado de fãs, mas, justamente por ter uma ligação maior com o nu metal (gênero mais badalado nos EUA do que aqui) nunca chegou a atingir um sucesso próximo do que o Sepultura conquistou. Até mesmo o Cavalera Conspiracy, dos irmãos Cavalera e que mantém uma pegada mais thrash, provocou comentários mais entusiasmados entre os brasileiros, sendo que possui apenas dois álbuns gravados.

Mesmo assim, a volta de Max e do Soulfly merece atenção e comemoração, já que o carisma do brasileiro é algo pouco comparável no heavy metal e sua grande qualidade como músico e compositor é indiscutível. Um bom exemplo foi o show que o Cavalera Conspiracy fez no Estádio do Morumbi em 2011, quando abriu a apresentação do Iron Maiden e fez bonito.

 Para São Paulo, o destaque é a forma como o show foi fechado, já que foi resultado  da ação do site Ativa Aí, de crowdfunding (financiamento coletivo). Após a venda de todas as cotas necessárias para trazer a banda, a fase agora é de venda normal de ingressos ao público.

O valor é de R$ 150,00 para a Pista Inteira, com preço promocional de R$ 75 de primeiro lote, o mesmo cobrado para quem tem carteirinha de estudante. Para o camarote, o ingresso custa R$ 120, no preço promocional de primeiro lote e R$ 200,00 na versão “open bar” de primeiro lote. Neste link, você pode entrar direto para comprar no site do Ativa Aí.

*Flávio Leonel é jornalista da Agência Estado e editor do ótimo blog Roque Reverso.

Mais conteúdo sobre:

Max CavaleraSepulturaSoulfly