Slash tocará no Super Bowl 2011

Estadão

05 de fevereiro de 2011 | 15h40

Luciano Borborema – Território Eldorado

 Mais dois nomes estão confirmados para se apresentar no Super Bowl 2011. De acordo com a agência Associated Press, o rapper Usher e o guitarrista Slash acabam de entrar para o time de músicos que vão tocar no evento. A apresentação será no intervalo da final da liga de futebol americano disputada entre o Pittsburgh Steelers e o Green Bay Packers neste domingo.

Os dois vão tocar “ao lado” de Black Eyed Peas que foi a primeira banda a acertar sua apresentação no Super Bowl. Além do Black Eyed Peas, Christina Aguilera cantará o hino nacional, antes do pontapé inicial na partida realizada no palco do Cowboys Stadium, biolionário estádio do Dallas Cowboys.


O guitarrista Slash. (Divulgação)

 A última edição do Super Bowl, em 2010, contou com o peso da banda de Roger Daltrey e o guitarrista Pete Townshend, The Who. Na época, o grupo tocou por quase 12 minutos. Na apresentação, cinco canções ou partes delas: “Pinball wizard”, “Baba O’Riley”, “Who are you?”, “See me, feel me” e “Won’t get fooled again”.

Em 2004, foi a vez de Janet Jackson. O show ficou marcado por conta do seio direito da cantora, que acabou sendo visto por milhões de pessoas após um movimento indiscreto de seu parceiro de dança Justin Timberlake no último ato da apresentação. 

Dois anos depois, em 2006, quem marcou presença foram os Rolling Stones. A banda tocou no maior palco já construído para o intervalo do Super Bowl. Foram 28 peças montadas em cinco minutos por 600 operários, formando um palco em forma de língua, como o símbolo da banda. A apresentação foi vista por 89,9 milhões de pessoas, mais do que a audiência do Oscar, Grammy e Emmy juntas. 

O Rei o Pop também esteve lá. Isso aconteceu em 1993. Na época, Michael Jackson divulgava o álbum “Dangerous” (1991). Michael surgiu no palco e ficou um minuto e meio parado, sem som. Em seguida mandou “Jam”, “Billie Jean” e “Heal The World”

Tudo o que sabemos sobre:

Rolling StonesSlashThe WhoWho

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.