Rumer, a cantora que abalou Elton John e Burt Bacharach

Estadão

30 de dezembro de 2010 | 17h31

Emanuel Bomfim – Território Eldorado

 Guarde bem esse nome: Rumer. Ainda desconhecida mundo afora, a jovem estreante já tem arrancado suspiros por onde passa e canta no Reino Unido. Alguns ilustres estão nesta lista, caso do astro pop Elton John, que a convidou para um dueto num show em Londres, e o mestre da composição Burt Bacharach.  Ele, aliás, foi mais longe. Bancou a vinda da cantora até a Los Angeles, nos EUA, para uma apresentação particular em sua casa.

Rumer acaba de lançar seu primeiro álbum, “Seasons of My Soul”. O primeiro single, “Slow”, alcançou a 16ª posição na parada britânica. Atualmente, ela vem trabalhando “Aretha”, faixa que fala sobre uma garota que ouve a diva Aretha Franklin enquanto caminha em direção à escola.


Nova sensação da música britânica: a cantora Rumer (Foto: Divulgação)

Antes de despontar e se tornar uma musicista profissional, Rumer “ganhava a vida” exercendo os mais diversos tipos de trabalhos. Até limpeza de lanchonete ela fez, mas nunca abandonou o palco. Fazia pequenos shows em clubes e bares para plateias reduzidas.

Sua grande chance veio num encontro casual com o prestigiado compositor de TV Steve Brown. “Ele realmente gostava do que eu estava fazendo e meu deu tempo e dinheiro para trabalhar minhas músicas”, explicou a cantora em entrevista à BBC. 

Após longo e árduo trabalho, Rumer conseguiu neste ano um contrato com a Atlantic para gravar seu primeiro disco. Era só o que precisava. Rapidamente virou sensação na Inglaterra, com sua doce e elegante voz, comparada aos timbres de Karen Carpenter e Carole King. O ex-vice primeiro ministro do Reino Unido, Lord John Prescott, foi outro que rasgou elogios à cantora em sua página no Twitter.

 Porque Rumer?

 Rumer nasceu Sarah Joyce em 1979, na cidade de Islamabad, no Paquistão. Caçula de uma família de sete filhos, ela viveu boa parte da infância com seus pais na ex-colônia britânica. Quando se mudou para Inglaterra, passou a escrever suas primeiras canções, fruto de sua paixão pela cantora Judy Garland.

 Enquanto cursava uma faculdade de arte, ela decidiu montar com colegas sua primeira banda: La Honda. Não durou muito. Já em Londres, ela definitivamente optou por investir em sua carreira solo. Só tinha um problema: qual nome artístico deveria adotar? Escolheu Rumer, inspirada numa lista de livros que sua falecida mãe havia lhe deixado. Lá constava a autora britânica Rumer Godden.

 “Minha mãe realmente apreciava os livros de Rumer e eu me lembro de ter gostado da sensação deste nome”, contou a jovem estrela. “É um nome de palco glamouroso e romântico”, define.

 Presente de natal

 A aproximação com Burt Bacharah já rendeu os primeiros frutos. Aproveitando a festa de fim de ano, a cantora lançou uma um vinil intitulado “Rumer Sings Bacharach at Christmas” com duas faixas. Rumer gravou o clássico “Alfie” e a canção “Some Lovers”, primeira inédita do compositor em cinco anos.

Tudo o que sabemos sobre:

Burt BacharachElton JohnRumer

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências: