Rock instrumental em alta

Rock instrumental nunca teve muito espaço no Brasil. O gênero nunca passou de projetos paralelos de músicos bem-sucedidos em seus ramos. Entretanto, parece que o cenário está mudando neste ano, com o lançamento de vários trabalhos excelentes

Estadão

06 de agosto de 2010 | 09h00

Marcelo Moreira

Música popular instrumental de qualidade no Brasil quase sempre ficou restrita ao chorinho e ao chamado brazilian jazz, que misturava bossa nova, MPB e dixie jazz.

No rock, sempre houve algumas tentativas isoladas de ótimos artistas e instrumentistas com trabalho autoral em bandas ou mesmo em trabalhos solo, mas que, quando partiam para algo mais alternativo, esbarravam ora no virtuosismo, ora na falta de feeling pura e simples.

Recentemente tivemos exemplos interessantes, mas de pouca repercussão, infelizmente. Andreas Kisser, guitarrista do Sepultura, lançou no ano passado “Hubris I and II”, um trabalho distante do heavy metal, com muita influência da música brasileira, música árabe e do jazz, além de investir pesado no experimentalismo.

Kiko Loureiro, guitarrista do Angra, já tem três trabalhos solos excelentes – “No Gravity”, “Universo Inverso” e “Fullblast”. Deixa o experimentalismo de lado e investe mais em sonoridades tradicionais do rock misturadas com influências étnicas da MPB, música africada e oriental.

Rafael Bittencourt, outro guitarrista do Angra, mantém um grupo paralelo, o Bittencourt Project, que lançou há dois anos ”Brainstorm I”, que não é totalmente instrumental, mas tem passagens muito interessantes inspiradas no puro heavy metal.

Eduardo Ardanuy é um dos melhores guitarristas jpa nascidos no Brasil. Integrante do ótimo Dr. Sin, mantém um projeto solo, o Tritone, onde abusa do jazz rock, e uma carreira solo com o excelente “Electric Nightmare”, álbum pesado, mas com referências ao jazz e à música brasileira.

Merecem destaque ainda instrumentistas fantásticos com trabalhos igualmente excelentes, mas que não recebem a mínima atenção da mídia. São os casos de Silas Fernandes, guitarrista que lançou o bom “14 Years” recentemente, Hélcio Aguirra, guitarrista do Golpe de Estado, e o talentoso baixista Zuzo Moussawer, com três CDs lançados, sendo o mais recente “Express”.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências: