Project46 e Electric Age vencem Desafio Monsters of Rock e tocarão no festival

Estadão

15 Outubro 2013 | 12h00

Marcelo Moreira

Project46 e Electric Age foram as bandas brasileiras vencedoras do Desafio Monsters of Rock, que escolheu artistas nacionais para abrir o festival. Com apoio da 89FM e do Estúdio Showlivre, as duas bandas correram por fora e se credenciaram com apresentações impecáveis transmitidas ao vivo pela internet – e que estão disponíveis no YouTube.

As dez bandas classificadas para a final são muito boas, o que deixou a disputa acirradíssima e muito equilibrada. Por ter um pouco mais de nome e álbuns de boa qualidade já lançados anteriormente, algumas delas tinham pequena vantagem, como o Maestrick, Trayce e o Vandroya, ou mesmo as bandas de hard rock bastante competentes e com trabalhos novos recém-lançados, como King of Bones e Sioux 66 – ambas apoiadas pela gravadora Wikimetal Music.

“Dentro de campo”, a performance excelente do Project46 pesou. Seu thrash/death energético e barulhento casou bem com a proposta de agregar no primeiro dia do festival, o sábado, bandas com o perfil de um metal mais extremo e moderno, o que evidentemente acabou favorecendo o grupo. Ainda assim, a apresentação no Showlivre não deixou dúvidas a respeito do acerto da escolha.

Em relação à Electric Age, a escolha foi surpreendente. Seu hard’n’heavy setentista tinha chances um pouco menores em relação aos concorrentes, se tomássemos como padrão de escolha um trabalho autoral mais e original. Mais uma vez, o som que, de certa forma se assemelha demais a Deep Purple, Whitesnake e Rainbow, acabou por ajudar na escolha para abrir o segundo dia, justamente aquele dominado pelo hard setentista, das atrações principais Whitesnake e Aerosmith.

Some-se isso ainda o fato de que a guitarra durante a apresentação no Showlivre ficou um baixa, o que prejudicou a audição e, certamente, a avaliação. Competente e esforçada, a Electric Age mereceu estar entre as dez, mas ganhar a oportunidade para abrir o segundo dia foi um prêmio e tanto, pois, à exceção talvez do Noway, as demais bandas apresentaram uma performance mais consistente e convincente. O perfil das bandas do segundo dia certamente influenciou na escolha – o que em hipótese nenhuma é um fator negativo, já qualquer uma poderia ter sido escolhida.

Project 46

Project46

O Project46 é surgiu em 2008 apostando em um metal/hardcore e tendo em sua formação amigos desde a infânci. Seu primeiro registro foi o EP de 4 músicas “If You Want Your Survival Sign Wake up Tomorrow”. Depois de mais de 30 shows divulgando o EP no ano de 2009 e 2010, o Project46 gravou seu primeiro álbum, desta vez com 11 músicas e assinado pela produção musical de Adair Daufembach (Aquiles Priester, Hangar, John Wayne, Command6, Huaska, Symbolica, Ponto Nulo no Céu, entre outros).

A banda optou por disponibilizar o álbum “Doa a Quem Doer” para download gratuito em seu site oficial e o retorno veio praticamente instantâneo, levando o Project46 para os ouvidos de muita gente envolvida no metal em São Paulo, e posteriormente no Brasil e continente afora.

Electric Age

Electric Age

Por sua vez, a Electric Age foi formada em agosto de 2011 por Luiz Felipe Cardim (Guitarra), Otavio Cintra (Baixo), Rafael Nicolau “The Boss” (Bateria) e Junior Rodrigues (Vocal). Como se poderia imaginar, nasceu como uma banda tributo ao Deep Purple. A banda venceu a 9° edição do Manifesto Rock Fest em 2011, com seu hard’n’heavy setentista misturado com prog metal e decidiu levar adiante um projeto de músicas próprias, com o nome Electric Age. Atualmente, a Electric Age está trabalhando para o lançamento de seu primeiro EP, que terá cinco faixas.