Produtora abandona Lollapalooza Brasil

Estadão

04 de agosto de 2013 | 11h36

Estadão.com

A Geo Eventos, empresa ligada à Rede Globo, anunciou que está deixando a organização do festival Lollapalooza Brasil, que teria sua terceira edição em 2014 e é uma das mais tradicionais mostras de música pop do mundo. “A GEO pretende se concentrar na realização de eventos e atividades que tenham sinergia com os demais negócios e as marcas das Organizações Globo.”

Peal Jam encerrou edição de 2013 em SP - Felipe Rau/Estadão
Felipe Rau/Estadão
Peal Jam encerrou edição de 2013 em SP

A última edição do festival, realizado no fim de março, reuniu no Jockey Club de São Paulo cerca de 167 mil pessoas em três dias, em mais de 85 horas de música. Foi a segunda edição da mostra. Na ocasião, os promotores não pareciam preocupados com a questão da “sinergia” e já anunciavam a próxima edição.

“Pelo segundo ano, enchemos o Jockey Club de música de qualidade e uma infraestrutura que não deixa nada a desejar aos grandes festivais internacionais, como o próprio Lollapalooza em Chicago. Estamos muito orgulhosos da produção, e confiantes de que o público já esteja ansioso para nos encontrar novamente por aqui na terceira edição do Lollapalooza Brasil na Páscoa de 2014”, celebrou, naquela ocasião, Leo Ganem, presidente da GEO.

A primeira edição brasileira ocorreu no ano passado e foi um sucesso, tanto que ganhou mais um dia na sua programação. A emissora transmitiu pelo seu canal pago Multishow todo o festival, com 30 câmeras em quatro palcos, mais de 200 pessoas na equipe, quatro satélites para sinais simultâneos e 8 horas por dia no ar.

O festival foi criado pelo roqueiro Perry Farrell, líder da banda Jane’s Addiction, nos Estados Unidos, há 22 anos. Ele começou a sua globalização com uma edição em Santiago, no Chile, em 2011. Depois, veio para o Brasil.

Tudo o que sabemos sobre:

Lollapalooza

publicidade

publicidade

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.