Please Please Me: os Beatles nascem de verdade – parte 2

Estadão

30 de março de 2013 | 22h00

Irapuan Peixoto – site HQRock

Gravando Please Please Me, o single

Os Beatles ainda em Liverpool, em 1963.

Os Beatles ainda em Liverpool, em 1963.

Quando os Beatles chegaram ao estúdio Abbey Road da EMI, em Londres, em julho de 1962, o produtor George Martin já tinha ouvido a gravação-teste da Decca, registrada pouco tempo antes. Via potencial na banda, mas acha uma polida necessária. Começou pelo baterista, tirando Pete Best.

O repertório dos Beatles mistura composições próprias (de Lennon & McCartney) e covers de outros artistas. Não era comum artistas gravarem suas próprias canções na época, por isso, é um feito em si só os Beatles terem conseguido por Love me do como seu primeiro single.

Com o sucesso do compacto, os Beatles logo voltaram à EMI para gravar um segundo compacto. Mas George Martin achava que o grupo não tinha nada melhor do que Love me do, então, quis impor uma canção de um outro artista, chamada How do you do it. A banda a achou tola e protestou. O produtor foi pragmático e disse: “se tiverem algo melhor, eu gravo”.

Capa do single Please please me, de 1963.

Capa do single Please please me, de 1963.

Por isso, John Lennon se empenhou em criar algo. Inspirado por Only the lonely, de Roy Orbison (cantor que mais tarde faria sucesso com Oh, pretty woman), criou uma balada de R&B chamada Please please me. Mostrou-a a George Martin, que gostou, apenas sugerindo: acelere mais. Na sessão seguinte, em 26 de novembro de 1962, Lennon e os Beatles trouxeram a canção rearranjada: rápida, com vocais frenéticos, frases velozes de guitarra e uma gaita matadora. A banda a gravou e ao fim da sessão, Martin lhes disse: “rapazes, vocês acabam de gravar o seu primeiro número um das paradas”.

O produtor estava certo. Lançada como compacto em janeiro de 1963, Please please me foi um grande sucesso e chegou ao primeiro lugar das paradas da Grã-Bretanha.

Com dois compactos nas paradas, era chegado o momento de gravar um álbum completo.

Preparativos para o álbum

Os Beatles ao vivo no Cavern Club, em 1962.

Os Beatles ao vivo no Cavern Club, em 1962.

Atendendo a uma sugestão do empresário Brian Epstein, George Martin foi a Liverpool assistir uma apresentação dos Beatles no Cavern Club. Assim como o primeiro, Martin ficou impressionado com a energia do lugar e a frenética apresentação da banda. A primeira ideia, então, era gravar o primeiro álbum dos Beatles ao vivo no Cavern Club.

Apesar de ser uma ideia maravilhosa, infelizmente, se tornou impraticável. O Cavern era – e ainda é – um porão profundo, pequeno, apertado entre três corredores estreitos com arcos e paredes de pedra e teto baixo. Por isso, não é adequado às gravações. Após alguns testes, não foi possível extrair um som de qualidade do lugar, então, tiveram que gravar o álbum no estúdio mesmo.

Contudo, a ideia ainda era captar a grande energia dos Beatles ao vivo. Por isso, decidiram gravar o álbum em uma grande sessão “ao vivo” no estúdio, simplesmente tocando as faixas uma atrás da outra.

Gravando o álbum

Os Beatles gravando no Abbey Road, no início de 1963.

Os Beatles gravando no Abbey Road, no início de 1963.

À exceção das quatro faixas gravadas nos dois compactos anteriores – Love me do/ P.S. I love you e Please please me/ Ask me why – todas as demais canções do álbum Please Please Me foram gravadas em um único dia, em 11 de fevereiro. Foram três longas sessões no Estúdio 2 de Abbey Road: de 10 às 13h; uma pausa para o almoço, volta de 14h30 às 18h; pausa para o jantar, e 19h30 às 22h30. Tirando os intervalos, foram menos de 10 horas corridas de gravação.

Os Beatles chegaram mais cedo ao estúdio e fizeram uma hora de ensaio antes de começar a gravar. A banda não estava em sua melhor forma física: haviam acabado de terminar uma turnê pelo interior da Inglaterra, acompanhando outros artistas, como a cantora Helen Shapiro, sucesso na época. Aquele era o maior inverno que o país conhecia desde sempre e os músicos estavam meio resfriados, com John Lennon gripado e com dor de garganta. Ele era o principal cantor do grupo, portanto, sua voz era a mais exigida. Lennon passaria o dia inteiro chupando pastilhas para a garganta, de modo que pudesse cantar.

Tudo o que sabemos sobre:

Beatles

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências: