Ozzy diz quer Bill Ward ainda pode tocar no Black Sabath

Estadão

06 de julho de 2012 | 17h00

Marcelo Moreira

O Black Sabbath já fez dois shows após o anúncio do que deveria ser o retorno da formação original, e nem assim a novela sobre a participaão ou não do baterista Bill Ward termina.  Ele se recusou a tocar os antigos parceiros novamente porque considerou as condições financeiras que lhe foram oferecidas insuficientes – e por conta disso foi sumariamente descartado e substituído nos dois shows pelo baterista da banda solo do vocalista Ozzy Osbourne, Tommy Clufetos.
 
Entretanto, Ozzy continua dando a entender que as portas não estão fechadas ao baterista. Em entrevista ao jornal inglês The Times, o cantor se mostra compreensivo em relação ao antigo companheiro. “Não houve conversa, a negociação não evoluiu, houve ruídos na comunicação, mas porta não está fechada.”.Até agora foram dois shows, um no Download Festival,no dia 10 de junho  e outro em Birmingham, no dia 19 de maio, ambos na Inglaterra. A turnê mundial programada foi cancelada devido ao tratamento de câncer do guitarrista Tony Iommi.

Black Sabbath versão 2011 em anúncio no Whiskey A Go-Go, em Los Angeles

 
Agora, o Black Sabbath toca em agosto, no Lollapalooza, em Chicago, nos Estados Unidos. As demais datas marcadas na Europa serão preenchidas pelo projeto “Ozzy & Friends”, com a participação de Ozzy Osbourne, do baixista Geezer Butler, de Slash e Zakk Wylde, entre outros.
 
Iommi, por sua vez, diz que as gravações do álbum de inéditas, o primeiro em 33 anos com a participação de Ozzy, não foram interrompidas. Ao jornal inglês The Guardian, Iommi diz que se surpreendeu com a velocidade e com o entrosamento mostrado entre ele, Butler e Ozzy nas composições. A ideia é ter o álbum pronto e à venda np final deste ano.

Tudo o que sabemos sobre:

Black SabbathFacebookOzzyOzzy Osbourne

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.