Os 35 anos da Patrulha do Espaço

Estadão

07 de setembro de 2012 | 17h00

A banda brasileira Patrulha do Espaço é uma das mais emblemáticas do rock nacional dos anos 70. Fez parte de uma geração criativa e infelizmente não tão bem-sucedida, ao lado de Casa das Máquinas, Bacamarte, O Som Nosso de Cada Dia, O Terço e mais algumas de boa qualidade. Fundada há 35 anos, passou por longos hiatos, mas hoje está na ativa, fazendo shows com entusiasmo de garotos e vez por outra lançando álbuns e EPs com material inédito, como é o caso desde “Dormindo em Cama de Pregos”, lançado neste ano. O texto abaixo é uma homenagem do Combate Rock aos 35 anos deste ícone do rock brasileiro.

Ben Ami Scopinho – texto originalmente publicado no site Whiplash

Tendo iniciado sua trajetória como a banda-solo do Arnaldo Batista (Mutantes) nos idos 1977, o fato é que a Patrulha do Espaço rapidamente ganhou vida própria para adquirir o status de ‘cult’ ao longo do tempo. Felizmente, mesmo tendo como dura realidade um reconhecimento pífio, a música parece sempre gritar mais alto, pois o mentor e baterista Rolando Castello Jr (Inox, Made in Brazil) ainda libera esporadicamente seus registros, independente dos músicos que o acompanhem nesta jornada.

 Longe dos estúdios desde 2004, eis que chega ao mercado o EP “Dormindo em Cama de Pregos”, que procura manter vivo o (por tantas vezes) esquecido espírito de uma época que deixou para a história um legado riquíssimo em termos musicais. O que temos aqui é Hard Rock pesadão cantado no bom e velho português, com naturais ares setentistas e sutis referências progressivas, elementos que tanto caracterizaram a Patrulha do Espaço. 

São apenas 30 minutos que se alternam entre ‘rockaços’ e baladas, tendo em “Riff Matador” o grande destaque entre as quatro faixas inéditas. Como bônus, a bonita “Quatro Cordas e Um Vocal”, gravada com Schevano na guitarra e voz e o baixista René Seabra, resultando em uma justa homenagem aos parceiros Kokinho (baixo) e Débora Carvalho (vocalista do Made in Brazil), que faleceram entre 2008 e 2009; além de uma faixa ao vivo com a formação anterior e apropriadamente batizada como “Rock com Roll”.

 Imagem

 Com suas duas dezenas de discos, entre álbuns de estúdio, compilações e ao vivo, a Patrulha do Espaço libera “Dormindo em Cama de Pregos” em uma época em que as coisas não mudaram tanto assim no Brasil, cuja alegre população mantém o sangue fluindo no ritmo do Carnaval e os novos letárgicos que se agarram no azedume do lixo sertanejo ou funk.

Enquanto isso, a Patrulha resiste em suas trincheiras, tendo como companheiros um público rock´n´roll por vezes tão apático. Tanto que, em tempos onde a venda de discos e presença de pessoas em shows se transformaram em um calvário para as bandas, torna-se necessário medidas alternativas, como fazer com que “Dormindo em Cama de Pregos” dê direito ao comprador em assistir às apresentações da turnê que a banda está fazendo neste ano de 2012. Disco e show embalados por um único preço, tão razoável… Tempos sombrios para quem quer viver dignamente da Música!

 Formação:
Marta Benevolo – voz
Danilo Zanite – guitarra e voz
Paulo Carvalho – baixo
Rolando Castello Jr. – bateria e voz

Patrulha do Espaço – Dormindo Em Cama de Pregos
(2012 / Independente – nacional)

01. Rolando Rock
02. Riff Matador
03. Máquina do Tempo
04. Estrelas Dirão
05. Quatro Cordas e Um Vocal (bônus)
06. Rock Com Roll (bônus)

 

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.