Onde comemorar o Dia da Loja de Discos?

Estadão

15 Abril 2011 | 08h15

Daniel Fernandes

Eu lembro que na Rua Augusta, quase na esquina com a Alameda Santos, tinha uma loja de discos chamada Hi-Fi que era um espetáculo para um ‘sad boy’ como eu que começava a ver o mundo pelas lentes rock de The Cure, The Lemonheads, Nirvana e Pearl Jam. Lembro que no West Plaza havia uma monumental loja chamada Museu do Disco. Era gigantesca.

Lembro de outras lojas. Uma na Lapa, meu bairro querido, lá na Rua 12 de Outubro. E outra loja…..do que adianta lembrar essas lojas. Elas não existem mais. Todas foram fechadas. Não davam mais dinheiro. Discos, fitas K-7 e CDs não dão mais dinheiro0. E elas foram fechando.

O curioso é que nos Estados Unidos, neste sábado, dia 16, é o Record Store Day (O Dia da Loja de Discos). Não é necessário dizer como é bizarra a cultura norte-americana, capaz de criar dia para tudo, inclusive para as lojas de discos. Mas até que há certa melancolia em mencionar essa data atualmente.

Na época da sociedade virtual, e por causa dela, pequenos prazeres cotidianos, como perder horas numa loja de discos atrás de novidades ou de curiosidades, se perdem para sempre. Simplesmente não conseguimos mais achar coisas novas na loja. Talvez o último reduto para nós, paulistanos, seja a Galeria do Rock. Mas é pouco, não é mesmo.

Hoje simplesmente compramos música pela internet – e muitos de nós cometem crimes ao baixar ilegalmente música da rede virtual. Não se valoriza mais a capa dos álbuns (mesmo na época do CD isso era possível), não se discute mais música com o vendedor (que teimava em saber mais do que você sobre Alice In Chains), não se paquera mais a menina mais velha de camisa xadrez e tatuagem no braço…..

Enfim, como a data é celebrada pelos norte-americanos, o site BuzzFeed publicou quarenta fotos ‘tristes’ de lojas de discos que fecharam nos Estados Unidos. É realmente impressionante. As imagens falam por elas mesmas. E geram esse tipo de post melancólico e triste em uma país da América do Sul chamado Brasil.

Se eu fosse milionário, juro que abriria uma super, mega, master plus loja de discos. Só para perder dinheiro, claro. Mas para ter uma forma de celebrar o rock. Todo o tipo de rock, como o personagem principal do romance Alta Fidelidade de Nick Hornby.

As 40 selecionadas pelo BuzzFeed podem ser vistas na íntegra clicando aqui. 

Abaixo, trechos do Alta Fidelidade