O novo pesadelo do Krisiun beira a obra-prima

Estadão

21 de novembro de 2011 | 17h00

Marcelo Moreira

Uma revista brasileira de música cobriu recentemente um grande festival europeu de metal e resolveu fazer uma rápida enquete com grupos variados de espectadores a respeito da grande banda brasileira do gênero na atualidade. O resultado surpreendeu: muita gente lembrou do Sepultura, é óbvio, mas o Krisiun acabou empatando a “disputa”. O trio gaúcho foi citado por parte dos consultados como uma das grandes bandas de heavy metal mundial da atualidade.

Isso só aumentou a responsabilidade dos músicos brasileiros na gravação de “The Great Execution”, o novo álbum que chega às lojas neste mês. O desafio era não só manter a qualidade de “Southern Storm”, de 2008, mas manter o estado de constante evolução técnica e musical adquirida em quase 15 anos de carreira internacional.

O Krisiun não só conseguiu como se superou. “The Great Execution” é uma obra da mais alta qualidade, um dos marcos do metal extremo do século XXI. É um equlíbrio quase perfeito de peso destruidor, velocidade absurda e produção limpa, mas que mantevce toda a agressividade do metal.

“The Will to Potency” começa com um dedilhado soturno e assustador, que desemboca em uma metralhadora insana de riffs de guitara e um peso aterador de baixo e bateria.  “Blood of Lions” segue na mesma toada, emendando a pancadaria e a velocidade insana do trio. “The Great Execution” é uma das melhores, com riffs ríspidos, bateria alucinante e vocais infernais.
“Descending Abomination” e “The Extremist” não aliviam no peso, mas são absurdamente técnicas, colocando os três instrumentistas em um patamar poucas vezes alcançado por músicos de rock brasileiros. Na segunda aparece Marcello Caminha, guitarrista da dupla tradicionalista César Oliveira & Rogério Mello, que insere dedilhados que casaram perfeitamente violento e insano do Krisiun.
A maior curiosidade do álbum é “Extinção em Massa”, cantada em português e com a preciosa ajuda e participação de João Gordo, cantor do Ratos de Porão. A insanidade aumenta, assim como o volume das guitarras, o peso e a velocidade da bateria de Max Kolesne.
Obviamente é um dos principais lançamentos de 2011, cortesia da Century Media e da Laser Company, que vai colocar o CD no mercado brasileiro.
 
 Krisiun – The Great Execution
01) The Will to Potency
02) Blood of Lions
03) The Great Execution
04) Descending Abomination
05) The Extremist
06) The Sword of Orion
07) Violentia Gladiatore
08) Rise and Confront
09) Extinção em Massa
10) Shadows of Betrayal
 

Tudo o que sabemos sobre:

Krisiun

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.