O cruzeiro do metal

Estadão

28 de dezembro de 2010 | 08h20

Marcelo Moreira

O rei Roberto Carlos mal poderia imaginar que inspiraria radicais metaleiros. Demorou, mas essa turma aderiu à onda dos cruzeiros temáticos. Após o rei transformar sua turnê anual pelos mares em evento obrigatório no calendário de shows do Brasil, agora é a vez de os empresários de bandas de rock pesado entrarem no roteiro dos cruzeiros.

Programado para o fim de janeiro, o Motorcycle Rock Cruise seria, a princípio, um evento para apreciadores de rock em geral e de motocicletas possantes. Até que a empresária Monika Cavalera, da Base 2 Promoções – que administra os negócios do Sepultura e é ex-mulher do ex-baterista da banda, Iggor Cavalera – teve a ideia de transformar o evento numa espécie de Cruzeiro do Metal, com 2 mil fãs podendo curtir, à vontade, som pesado e em alto mar.

Além do Sepultura, está escalada a banda Big Noize, projeto formado por ex-integrantes de bandas para tocar versões de clássicos do rock. O grupo conta com o vocalista Joe Lynn Turner (ex-Deep Purple e Rainbow), o baterista Vinnie Appice (ex-Dio e Black Sabbath), o guitarrista Carlos Cavazo (ex-Quiet Riot) e o baixista Phil Soussan (ex-Ozzy Osbourne e Vince).

Sepultura (FOTO: JONNE RORIZ/AE)

Todos eles executarão hits debandas como Deep Purple, AC/DC, Ozzy Osbourne, Black Sabbath e Led Zeppelin. Monika ainda tenta confirmar a vinda do Hail!, outro grupo de heavy metal, com grandes nomes em sua formação, como Tim “Ripper” Owens (ex-Judas Priest, Yngwie Malmsteen, Iced Earth), o guitarrista Andreas Kisser (Sepultura), o baixista David Ellefson (Megadeth) e o baterista Jimmy DeGrasso (Alice Cooper e ex-Megadeth).

“A ideia é fazer uma grande celebração do rock pesado. Por mais inusitado que seja o evento e seu formato, tem tudo a ver com entretenimento de qualidade”, diz a empresária, que promove o Motorcycle Rock Cruise em parceria com a CVC Turismo. A mesma proposta foi utilizada num cruzeiro que parte de Miami, nos EUA. Trata-se do “70000 tons of Heavy Metal”, com 40 bandas tocando durante uma viagem pelo Caribe.

Monika Cavalera acrescenta que esse tipo de iniciativa, no caso do rock, faz uma aproximação entre fã e ídolo impossível em apresentações normais. “Serão quatro dias de shows e de fãs convivendo no mesmo espaço com seus ídolos. Os músicos, inclusive, se programaram para criar um grande karaokê roqueiro”, diz.

Ou seja, em determinados momentos, os viajantes-espectadores poderão subir ao palco e tocar com Andreas Kisser, do Sepultura, ou soltar a voz tendo os músicos do Megadeth como banda de apoio.

De Santos ao Rio

O cruzeiro sairá de Santos, no dia 30 do mês que vem, em direção ao Rio de Janeiro, retornando em 2 de fevereiro à cidade paulista. O navio escalado é o Zenith, um dos mais luxuosos do mundo, famoso por seus bares que não fecham nunca.

Além do karaokê, está previsto o sorteio de duas motos Harley-Davidson e torneios de pôquer entre os integrantes das bandas e os fãs. “Será uma nova e divertida experiência. Já tocamos em praticamente todos os tipos de palco”, diz Paulo Xisto, baixista do Sepultura. “Com certeza, vamos aproveitar ao máximo essa viagem com os fãs e amigos que estiverem a bordo”, ele destaca, animado com o inusitado evento.

Divulgação

Karaokê: durante a viagem no transatlântico Zenith, os fãs poderão subir ao palco para tocar e cantar com os seus ídolos (FOTO: DIVULGAÇÃO)

O show em alto mar poderá ser a última oportunidade de ver a mais importante e bem-sucedida internacionalmente banda de rock brasileira, antes de uma parada para as gravações do novo trabalho do grupo – o Sepultura deve entrar em estúdio em breve. Para os fãs de rock pesado, ainda restam vagas para entrar no cruzeiro do metal brasileiro.

É possível reservar o seu lugar pagando a partir de R$ 1.160, em dez parcelas. Mais informações pode ser obtidas no site www.cvc.com.br/leds ou pelo telefone 5563-6300. Depois, é só embarcar e curtir o bom e velho rock.

Tendências: