O blues e seus derivados que ajudaram a construir o rock

Estadão

11 de novembro de 2012 | 07h00

Paulo Severo da Costa 

Que o rock é filho de mãe promíscua todo mundo sabe: influências de country, jazz, folk representam uma grande parte da árvore genealógica desse senhor de sessenta anos. Mas, o principal elemento dessa combustão genética sem dúvida foi o blues, uma lamento de escravos que começou nas plantações de algodão do sul do Estados Unidos, passou pela mão dos músicos de puteiro, foi para a cidade e se eletrificou, ficou rico, ficou pobre de novo e hoje é reverenciado com toda a justiça por qualquer fã de rock n´roll.

Dentre os artistas do gênero, alguns nomes possuem uma ligação tão radical com o rock n´roll, que fica fácil entender de onde ANGUS YOUNG e ERIC CLAPTON sacaram tantos solos legais durante a carreira. Com toda a justiça a nomes como SON HOUSE, EDDIE BOYD, WILLIE DIXON, BUDDY GUY e mais uns duzentos e trinta e sete, procurei entender quais eram as referências mais imediatas de alguns artistas seminais para o rock´n roll. Não se trata de uma lista fechada e nem de algo no estilo “grau de importância”– apenas algum esforço de memória aliado à uma pesquisa em minha coleção, que eu sei – claro – que vai deixar muita gente boa de fora:

 ELMORE JAMES: se “o” cara do slide elétrico existe, o nome dele é esse aí. ELMORE reciclou o blues do delta, empacotou em uma roupagem agressiva e criou clássicos regravados por Deus e o mundo como “It Hurts me Too” e “Dust my Broom”. – DERIVADOS: DEREK TRUCKS, DUANNE ALMANN, BRIAN JONES, MICK TAYLOR e JOE PERRY. 

LITTLE WALTER: Se você acha que o máximo de radicalismo no rock n´roll é comer morcegos e jogar TV pela janela de hotel, você não conhece esse cidadão. Arruaceiro, pinguço e doidaço, WALTER gostava de briga e de tocar gaita, o que lhe valeu o título de rei da gaita blues. Tocando com nomes como OTIS RUSH E HOWLIN WOLF, criou uma abordagem totalmente inusitada no instrumento, transformando-a em uma extensão vocal eletrificada e poderosa. DERIVADOS: STEVEN TYLER, MICK JAGGER, ROBERT PLANT – todos em seu momento de gaitistas, lógico!

ALBERT KING: uma lista de blues sem STEVE RAY VAUGHAN? Calma… Muito antes dele, essa lenda veio do Mississipi, filho de lavradores de algodão e botou o chão abaixo com uma mistura de força e feeling que fizeram com que VAUGHAN aprendesse a tocar guitarra. Ah, e séculos antes disso vira moda ele já usava uma Flying V. DERIVADOS: PETER GREEN, STEVE RAY VAUGHAN,GARY MOORE, JIMMY PAGE.

FREDDIE KING: primeiramente, em minha defesa, gostaria de dizer que ERIC CLAPTON  é meu guitarrista preferido. Mas baseado no quesito” quem fez o quê por quem”, não dá para negar que FREDDIE KING não só veio antes dele como constitui toda a base elétrica dele. Além de ser um monstro na guitarra, misturando técnica de palhetas de plástico e metal, KING é o compositor de “Have you Ever Loved a Woman”, “Hideaway”,  “I´m Tore Down” e “Reconsider Baby” regravadas por……CLAPTON! –DERIVADOS: CLAPTON, PETER FRAMPTON, SLASH, JOHN FOGERTY.

B.B. KING: Fechando a tríade dos reis, Blues Boy King é citado em nove de cada dez entrevistas de guitarrista. Bom gosto, poucas notas, carisma e uma boa dose de sacanagem fazem desse octogenário uma fonte de inspiração para todo aquelE que põe a mão em seis cordas. DERIVADOS: JIMI HENDRIX, JOE BONAMASSA, JEFF HEALEY, RON WOOD.

MUDDY WATERS: aí chega a ser sacanagem: junto com WILLIE DIXON, o “águas lamacentas” foi o primeiro hit maker do mundo. “You Need Love”, “I Just Want To Make Love To You”, “Hoochie Coochie man” e outras quinhentas, foram sugadas, recicladas e digeridas até a exaustão por meio mundo depois. Não conhece blues direito? Comece por esse cara aqui. DERIVADOS: CHUCK BERRY, ANGUS YOUNG, RITCHIE BLACKMORE, BRIAN MAY, GEORGE HARRISON.

 ROBERT JOHNSON: na minha opinião, esse cara – junto com HENDRIX- nunca existiu, ou pelo menos não nasceu nesse planeta. Guitarrista monstruoso, inventor de afinações que só ele conhecia, compositor de primeira e tendo morrido quase vinte anos antes de ELVIS gravar “That´s All Right Mamma”, JOHNSON construiu um espólio de vinte e quatro músicas que direta ou indiretamente encheram o bolso e fizeram a fama de muita gente depois. DERIVADOS: todo mundo!!

Tendências: