Mustaine quer formar supergrupo com integrantes do Metallica

Estadão

15 de agosto de 2011 | 16h47

Marcelo Moreira

A busca incessante de reconciliação com seu passado está fazendo Dave Mustaine, guitarrista, vocalista e dono do Megadeth delirar. Ainda bem, para a sorte de todos os fãs de música pesada. Ainda respirando os bons ares da excelente turnê Big Four – festival itirante que rodou a Europa e os Estados Unidos reunindo Metallica, Megadeth, Slayer e Anthrax -, Mustaine declarou à radio 97.1 Eagle Rocks, de Dallas, que quer formar um supergrupo com estrelas do thrash metal.

Ele quer nada mais nada menos do que tocar em um novo projeto com os antigos companheiros Lars Ulrich e James Hetfield. Os três praticamente formaram o Metallica no início dos anos 80, mas Mustaine acabou demitido pelos companheiros em 1982 pelos constantes desentendimentos e pelos abusos nas bebida alcoólicas.

O guitarrista foi substuído por Kirk Hammett, então no Exodus, e nunca se recuperou totalmente da mágoa de ter sido chutado do Metallica, por mais que o Megadeth tenha feito bastante sucesso nos anos 80 e 90. A reconciliação foi lenta e gradual, com direito a lavagem de roupa suja à frente das câmeras no documentário “Some Kinds of Monsters”, do Metallica, que registrou as gravações do álbum “St. Anger”. 

 “Falei com eles sobre fazermos um supergrupo junto com David Ellefson [baixista do Megadeth] para gravarmos um disco. James disse não, mas a idéia ainda está no ar. Vou insistir, quero muito isso”, afirmou o dono do Megadeth.

Quem conhece os envolvidos na questão sabe que as chances de que isso aconteça são pequenas. Os orgulhosos membros do Metallica não darão o braço a torcer e não farão o gosto do antigo ex-amigo. As relações estão boas, até por conta do sucesso da turnê Big Four, mas daí a encarar um projeto com Mustaine vai uma distância gigantesca. Mas que seria maravilhoso, não resta dúvida.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências: