Morre Scott Columbus, ex-baterista do Manowar

Estadão

05 Abril 2011 | 22h51

Marcelo Moreira

Um dos mais criativos bateristas do heavy metal morreu hoje, dia 5 de abril, nos Estados Unidos. Scott Columbus, ex-integrante do Manowar, tinha 54 anos e as causas da morte não foram reveladas. Ele estava escalado para participar de um tributo a Ronnie James Dio em maio em Nova York, quando tocaria ao lado de outro ex-Manowar, o guitarrista Ross The Boss.

Columbus entrou no Manowar em 1983 substituindo Donnie Hamzik. Tocou na trologia clássica “Into Glory Ride” (1983), “Hail to England” (1984) e “Sign of the Hammer” (1986). Após uma briga com o baixista Joey DeMaio, o dono da banda, saiu em 1992, mas voltou em 1994.

 Em 2009 , saiu novamente p0or divergências musicais com DeMaio e o vocalista Eric Adams. Sua última participação em um trabalho do Manowar foi no EP “Thunder in the Sky”, de 2009.

De acordo com uma reportagem da revista norte-americana Modern Drummer em 2007, Scott Columbus tocava como “um guerreiro tribal”, com uma pancada certeira e um feeling difícil de ser comparado. Era considerado um dos bateristas que conseguiram imprimir uma sonoridade e um timbre próprios às suas execuções.

No site do Manowar, a banda colocou a seguinte mensagem:

“É com grande tristeza que anunciamos o falecimento de nosso irmão Scott Columbus. Ele era um talento e indivíduo raro. Um pai, amigo e irmão do Metal. Todos os grandes momentos que passamos juntos no estúdio, em nossas casas e na estrada ficarão em nossos corações e memórias para sempre. Essas palavras são ditas com nossos corações pesados. Mas nos conforta saber que ele está em um bom lugar e em paz. Nunca será esquecido.

Sua família e irmãos,Joey, Eric, Karl, Donnie”

Formação do Manowar em 2005: Eric Adams (esq.), Scott Columbus, Karl Logan e Joey DeMaio

Mais conteúdo sobre:

Joey DeMaioManowarScott Columbus