Morre Jim Marshall, o pai dos amplificadores

Estadão

05 de abril de 2012 | 16h04

Marcelo Moreira

Pense em todos aqueles shows maravilhosos que você ouviu em estádios gigantes, para mais de 100 mil pessoas. Lembre de todos os timbres cristalinos, na maioria das vezes, da guitarra em grandes festivais, na potência da voz do vocalista e na tremedeira causada pela pulsação do baixo. O mundo do rock e do áudio musical deve tudo isso, em grande parte, a um cidadão inglês chamado Jim Marshall, que morreu hoje na Inglaterra aos 88 anos – a família não divulgou a causa da morte.

Pioneiro dos amplificadores de guitarra e apelidado como “pai do barulho”, virou sinônimo de som alto a partir do festival de Woodstock de 1969, com as clássicas imagens e fotos do show de Jimi Hendrix ao lado de paredes de amplificadores da marca que levava o nome engenheiro de som inglês.

 

 
Assim como “bombril”, nome de um produto e de uma empresa, virou sinônimo de palha de aço, a marca Marshall virou sinônimo de excelência em amplificadores. Todo garoto baixista ou guitarrista sonha em ter um “ampli” de última geração da marca. 

Em um comunicado sucinto e curto, a empresa anunciou em seu site a morte de Marshall. “É com profundo pesar que anunciamos o falecimento do nosso amado fundador e líder nos últimos 50 anos, Jim Marshall. Saudamos também um homem lendário que levou uma vida plena e verdadeiramente notável.”

Em 1984, Marshall foi condecorado pela rainha com o título “Queens Award for Export”, uma honra concedida em reconhecimento por seu trabalho como empresário e grande exportador.

Além de Hendrix, outros guitarristas tinham sua predileção pelos amplificadores da marca, como Slash, Eric Clapton, Gary Moore, Pete Townshend e Ritchie Blackmore, alémd e bandas como Iron Maiden, Saxon e U2, no início de carreira.

A morte do fundador da fábrica de amplificadores pode alterar a programação de um minifestival marcado para setembro, em Londres, em comemoração dos 50 anos de criação dos dos produtos Marshall.  The Cult, Iron Maiden, Slipknot e Whitesnake confirmaram presença no evento, que agora corre o risco de ser adiado ou cancelado.

 

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.